Yu-gi-oh!

Yu-gi-oh!
dragão branco de olhos azuis, dragão luminoso de olhos azuis e dragão supremo de olhos azuis.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Chuva ácida.


Inicialmente, é preciso lembrar que a água da chuva já é naturalmente ácida. Devido a uma pequena quantidade de dióxido de carbono (CO2) dissolvido na atmosfera, a chuva torna-se ligeiramente ácida. Ela adquire assim um efeito corrosivo para a maioria dos metais, para o calcário e outras substâncias. A formação de chuvas ácidas trata-se de um fenômeno (problema) moderno, originado a partir do grande desenvolvimento de centros urbanos altamente industrializados.
Hoje em dia, a concentração de CO2 no ar atmosférico tem se tornado cada vez maior, devido ao grande aumento da queima de combustíveis contendo carbono na sua constituição.
Diferentemente do CO2, os óxidos de enxofre (SO2 e SO3) e de nitrogênio (N2O, NO e NO2) presentes na atmosfera formam ácidos fortes, aumentando a acidez da água da chuva. A chuva ácida é provocada principalmente por fábricas e carros que queimam combustíveis fósseis, como o carvão e o petróleo. Desta poluição um pouco se precipita, depositando-se sobre o solo, árvores, monumentos, etc. Outra parte circula na atmosfera e se mistura com o vapor de água. Passa então a existir o risco da chuva ácida.

A chuva ácida pode ser transportada através de longas distâncias, podendo cair em locais em que não há fonte de poluentes causadores de chuva ácida.
Com a liberação de poluentes à atmosfera pelas diversas fontes de poluentes gasosos, há a combinação destes poluentes com o vapor de água existente na atmosfera. Esta combinação entre água e poluentes vai sendo acumulada em nuvens, ocorrendo assim sua condensação, basicamente da mesma forma como são originadas as chuvas comuns. Através da eletricidade gerada do choque entre nuvens, os elementos poluentes entram em reação química, formando compostos ácidos, que mais tarde serão precipitados.
Na natureza, a água reage com certos óxidos formando ácidos. É o caso sa reação da água com o dióxido de carbono, ou gás carbônico (CO2), formando o ácido carbônico:
H2O + CO2 H2CO3
Esse ácido é útil ao ecossistema, pois participa do processo químico de formação dos solos argilosos. É o ácido carbônico que reage com o feldspato, formando a argila.
Alguns ácidos, no entanto, são muito agressivos aos ecossistemas, sendo considerados poluentes altamente nocivos. São ácidos formados pela reação da água com óxidos liberados pelas indústrias e veículos automotivos, principalmente.
Esses ácidos caem, depois, com a água da chuva e, como são ácidos fortes e corrosivos, polui severamente o ecossistema: rios, lagoas, florestas, mares, têm seu ambiente biológico prejudicado, pois a vida é agredida e ameaçada por esses ácidos. A população humana também sofre efeitos do que se passou a chamar chuva ácida.

O ambiente físico também é agredido pelos ácidos trazidos pela chuva, pois eles infiltram-se no solo e reagem com várias substâncias, libertando produtos tóxicos, que são absorvidos pelas plantas e ingeridos por animais.
Além da agressão à natureza em si, a chuva ácida deixa suas marcas na arquitetura, em todo o mundo: os ácidos da chuva reagem com a superfície construída, corroendo-a, enfeiando-a e, em alguns casos, até mesmo destruindo algumas de suas partes.


Os efeitos da chuva ácida têm sido revelados nesses e em outros ecossistemas, o que seguramente não significa serem eles os únicos atingidos; certamente, significa que eles foram estudados. O mal causado pela chuva ácida é, no entanto, muito maior do que o conhecido.

Possíveis medidas para se evitar a chuva ácida:

Hoje em dia o carvão, o petróleo e o gás natural são utilizados para suprir 75% dos gastos com energia. Nós podemos cortar estes gastos pela metade e ter um alto nível de vida.Eis
algumas sugestões para economizar energia: 

Purificação do carvão mineral, antes de seu uso; 

Emprego de caldeiras com sistemas de absorção de SO2; 

Uso de petróleo de melhor qualidade e purificação de seus derivados; 

Construção de motores de carros mais eficientes (que destruam os gases nocivos); 

Transporte coletivo: diminuindo-se o número de carros a quantidade de poluentes também diminui; 

Utilização do metrô: por ser elétrico polui menos do que os carros; 

Utilizar fontes de energia menos poluentes: energia hidrelétrica, energia geotérmica, energia das marés, energia eólica (dos moinhos de vento), energia nuclear (embora cause preocupações para as pessoas, em relação às possíveis acidentes e para onde levar o lixo nuclear).

OUTRAS SOLUÇÕES.

Purificação dos escapamentos dos veículos: utilizar gasolina sem chumbo e adaptar um conversor catalítico;

Historia.

O termo chuva ácida foi usado pela primeira vez por Robert Angus Smith, químico e climatologista inglês. Ele usou a expressão para descrever a precipitação ácida que ocorreu sobre a cidade de Manchester no início da Revolução Industrial. Com o desenvolvimento e avanço industrial, os problemas inerentes às chuvas ácidas têm se tornado cada vez mais sério.
Entretanto, a nível mundial, a percepção da acidez da chuva só ocorreu a partir da década de 1950, quando diversos ecossistemas (lagos e florestas, principalmente) já estavam seriamente comprometidos. Esta percepção tardia deve-se ao fato de que os ambientes naturais possuem um longo tempo de resposta a agressões como a acidificação. A água e o solo possuem a capacidade de neutralizar adições de ácidos e bases, e só depois de esgotada esta capacidade é que o pH destes ambientes sofre mudanças bruscas e acentuadas.
Por volta de 1661, cientistas da Grã-Bretanha descobriram que a poluição industrial podia afetar a saúde das pessoas e as plantas das redondezas. Como o crescimento industrial nos séculos XVIII e XIX, aumentou os danos para a saúde das pessoas e para o meio ambiente.
Entretanto, ninguém pensava que a poluição pudesse ser transportada para muito longe. Então em 1881, um cientista norueguês descobriu um fenômeno que ele chamou de precipitação suja, o qual ocorria na costa oeste da Noruega, onde não havia indústria poluidora. Ele suspeitou que viesse da Grã-Bretanha. Hoje os cientistas provam, sem sombra de dúvida, que a poluição é conduzida pelo ar a grandes distâncias. Se alguma prova adicional fosse necessária, seria fornecido pelo acidente na usina nuclear de Chernobyl, que produziu chuva radioativa em áreas da Europa Oriental e Ocidental.
Os efeitos dessa chuva radioativa sobre o ambiente podem perdurar por dezenas de anos. Os países escandinavos reconheceram que a chuva ácida era uma das causas principais da acidificação de seus lagos. Muita pesquisa tem sido desenvolvida para mostrar as relações significativas entre as precipitações de dióxido de enxofre e os danos ambientais. Aceitando essa evidência, a maioria dos países concorda em reduzir suas emissões. Alguns, entretanto, mostram muita má vontade e afirmam que são necessárias evidências mais contundentes para provar se o dióxido de enxofre causa de fato um grande malefício ao meio ambiente.

REDUÇÃO DOS ÓXIDOS DE NITROGÊNIO.

O dióxido de nitrogênio é somente um dos poluentes a causar os problemas da chuva ácida, mas é o mais pesquisado de todos. Os óxidos de nitrogênio são mais difíceis de serem estudados, mas em 1986 iniciaram-se as negociações para um acordo internacional, com a finalidade de reduzir a poluição gerada por esses óxidos emitidos pelos escapamentos
A Alemanha propôs, por volta de 1995, os níveis de dióxido de nitrogênio deveriam estar reduzidos em 30% com relação aos níveis de 1985. Isso é apoiado por vários países. A Grã-Bretanha e a França, entretanto, parecem estar querendo chegar apenas a um congelamento, o que significa nenhum aumento das emissões além das já existentes.
A Itália, o Canadá, os Estados Unidos e a maioria dos países do Leste Europeu parecem rejeitar ambas as propostas.
Cerca da metade dos óxidos de nitrogênio presentes no ar provém das emissões dos veículos. Se a quantidade de poluentes que saem dos escapamentos for reduzida, a quantidade de óxidos de nitrogênio no ar também diminuirá.
O Japão e os Estados Unidos são os mais avançados quanto a leis rigorosas que controlam o nível de emissões dos escapamentos.
Nos Estados Unidos, os motoristas podem ser parados, seus escapamentos testados, e, se os gases que saem do escapamento não estiverem suficientemente limpos, o motorista poderá ser impedido de continuar. Talvez a atitude positiva tomada pelos Estados Unidos e pelo Japão encoraje outros países a adotar controles mais severos sobre as fumaças.

NA SAÚDE.

Em algumas regiões, respirar ar puro implica ameaças a saúde, especialmente para os mais velhos e os que sofrem de asma, ou outros problemas respiratórios,ou, ainda, para aqueles que têm um problema cardíaco.
Em Los Angeles, Estados Unidos, em 1978, algumas indústrias suspenderam por 23 dias a queima de carvão e petróleo, e as atividades escolares externas tiveram de ser canceladas. Entretanto, uma legislação posterior, que visava reduzir a emissão de poluentes dos escapamentos dos carros (a maior fonte dessa poluição), melhorou a situação. 1984 foi o primeiro ano, desde 1955, em que nenhuma medida de emergência precisou ser tomada. A poluição não é, portanto, um resultado inevitável do progresso industrial. Se nós a controlarmos, todos poderão desfrutar de uma vida mais saudável.

Retirado do site:

http://www.emefnewtonreis.kit.net/poluicao.htm

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/meio-ambiente-chuva-acida/chuva-acida-4.php

http://educar.sc.usp.br/licenciatura/2000/chuva/ChuvaAcida.htm

http://www.mundodoquimico.hpg.ig.com.br/chuva_acida.htm

http://www.uenf.br/uenf/centros/cct/qambiental/ar_chuvacida.html

http://educar.sc.usp.br/licenciatura/2000/chuva/COMOEVITAR.htm

http://www.coladaweb.com/geografia/fatores-que-alteram-o-clima

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Super heróis velhos ou super velhice.

Depois da velhice como será que os heróis curtem a vida?
Será salvando o mundo ou se divertindo, ou talvez curtindo a aposentadoria?
Aqui estão alguns heróis que eu achei e um vilão, mostrando como eles curtem a vida.
Aquaman

 Superman

Mulher Maravilha
Supergirl
Batman e Robin
Flash
Wolverine
Elektra
Homem de ferro
Demolidor
Hulk
Homem Aranha
Thor
Dr. Octopus


segunda-feira, 27 de setembro de 2010

MEU MALVADO FAVORITO.


Elenco: Vozes no original de: Steve Carell, Jason Segel, Kristen Wiig, Jack McBrayer, Mindy Kaling, Jemaine Clement, Will Arnett, Danny McBride, Russell Brand, Julie Andrews.

 Direção: Pierre Coffin e Chris Renaud

Gênero: Animação

Duração: 95 min.

Distribuidora: Universal Pictures

Estreia: 06 de Agosto de 2010

Sinopse: Em um alegre bairro do subúrbio, rodeado por cercas brancas com roseiras em flor, existe uma casa negra com um gramado seco. Sem o conhecimento dos vizinhos, escondido no porão desta casa, existe um grande esconderijo secreto. Cercado por um pequeno exército de minions encontramos Gru (dublado por Steve Carell), planejando o maior roubo de todos os tempos. Ele vai roubar a lua.
Gru adora todas as maldades. Armado com seu arsenal de raios encolhedores, raios congelantes e veículos prontos para batalha tanto em terra quanto no ar, ele derrota todos que encontra pela frente. Até o dia em que ele se depara com a imensa determinação de três garotinhas órfãs, que olham para ele e enxergam algo que ninguém jamais viu: um Pai em potencial.

Trailer



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/meumalvadofavorito.php

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Bibliografia de Jim Carrey.


James Eugene Carrey (Newmarket, 17 de janeiro de 1962) é um ator canadense, célebre por interpretar papéis cômicos como Ace Ventura, O Máscara, etc. Carrey também atingiu sucesso de críticas em interpretações dramáticas em filmes como: O Truman Show.

Antes da fama.

Nascido numa pequena localidade nas cercanias de Toronto, seus pais eram Percy e Kathleen Carrey. Jim interessou-se pela comédia desde pequeno, chegando a enviar a sua resume para o The Carol Burnett Show quando tinha apenas dez anos. A sua habilidade no ramo levou professores do seu liceu a lhe concederem alguns minutos antes do fim do dia de aulas para Carrey fazer rápidas encenações cômicas (stand-up comedy) para os seus colegas de turma. Os pais de Carrey viveram tempos difíceis e foram forçados a mudar-se para os subúrbios de Scarborough, em Toronto, onde tiveram de trabalhar como seguranças e empregados de limpezas na fábrica Titan Wheels. Carrey começou por trabalhar oito horas por turnos todos os dias depois da escola que frequentava, o Agincourt Collegiate Institute, o liceu mais antigo de Scarborough.

Carreira no cinema.

Jim Carrey estreou no filme "Rubberface", em 1981. Quatro anos depois, foi-lhe concebido um papel principal na comédia negra Once Bitten (no Brasil, "Procura-se Rapaz Virgem") interpretando Mark Kendall, um adolescente virgem que é perseguido por uma vampira de 400 anos protagonizada por Lauren Hutton. Carrey não atingiria o sucesso de bilheteiras até uma década depois, quando foi chamado para representar o principal papel na comédia Ace Ventura: Um Detetive Diferente, que só estreou meses antes de "In Living Color", um programa cômico da TV americana em que participara.
O filme recebeu péssimas críticas, também influenciado pelo fato de Carrey receber uma nomeação para um Golden Raspberry Award de 1994 como "Pior Ator-Revelação". Contudo, o filme foi um grande êxito comercial. Graças a ele fora concedidos a Carrey mais dois papéis principais: em O Máscara e Débi e Lóide, ambos lançados no mesmo ano.
Em 1995, Carrey apareceu no filme Batman Eternamente como Charada ou Riddler, com excelente atuação. E voltou a encarnar Ace Ventura em Ace Ventura: Um maluco na África. Ambos os filmes foram um sucesso de bilheteria e renderam a Carrey cachês multimilionários.
Alternando seus sucessos regulares na comédia, Carrey teve a oportunidade de mudar a rotina para ser a estrela principal em The Truman Show - (no Brasil, O Show de Truman - o show da vida) em 1998, uma mudança que conduziu Jim a rumores sobre uma possível nomeação para um Oscar da Academia, o que não aconteceu.
No ano seguinte recebeu o papel do comediante Andy Kaufman em "O Mundo de Andy" personagem que lhe provocou grande desgaste físico e psíquico. Vários atores,
incluindo Edward Norton entre outros, estavam interessados no papel, mas a popularidade de Jim Carrey, incluindo uma demonstração com os bongôs, que Kaufman usara nas suas próprias atuações, ajudou Jim a ser o escolhido. Apesar das boas críticas, Carrey não foi nomeado para um Oscar.
No ano de 2000, Carrey juntou-se de novo aos irmãos Farrely (os realizadores de "Deby & Loyd") na sua comédia escatológica, "Eu, Eu mesmo e Irene", que era sobre um policial que sofre com dupla personalidade depois que sua esposa o trai com um anão negro. Com os filhos crescidos, se envolve num romance com uma mulher interpretada por Renée Zellweger. O filme arrecadou 24 milhões de dólares no seu fim-de-semana de estréia e 90 milhões em toda sua carreira nos EUA.
Carrey continuou a aparecer em comédias de grande sucesso sem deixar de atuar também em papéis mais dramáticos. A sua atuação em "Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças" em 2004 recebeu críticas muito positivas e, mais uma vez, foi previsto incorretamente que Carrey receberia uma nomeação para um Oscar, contudo o filme recebeu um Oscar da Academia na categoria de Melhor Argumento Original e Kate Winslet, com quem contracenou, recebeu uma nomeação pela sua atuação.
No ano anterior, em 2003, Carrey juntou-se de novo a Tom Shadyac para a comédia que foi um sucesso financeiro, O Todo-Poderoso. Arrecadando mais de 242 milhões de dólares nos Estados Unidos e mais de 458 milhões em todo o mundo, este filme tornou-se segunda comédia de ação real de maior bilheteria.

Vida pessoal.

Jim Carrey foi casado duas vezes: primeiro com Melissa Womer, relacionamento do qual nasceu a sua filha, Jane (06/09/1987). Depois se casou com a atriz Lauren Holly, um casamento que durou menos de um ano. Jim esteve envolvido com Renée Zellweger, a qual conheceu durante as filmagens de "Eu, Eu mesmo e Irene", contudo a sua relação terminou em Dezembro de 2000. Jim é dono de um jato Gulfstream V da Gulfstream Aerospace e de um carro Saleen S7. Carrey revelou ainda ter sido vítima de um período de depressão na revista 60 Minutes em Novembro de 2004. A sua banda favorita é Cannibal Corpse, uma banda de Death Metal, que apareceram com um pequeno papel em "Ace Ventura - Um detetive diferente”. Jim insistiu que eles atuassem no filme. Atualmente namora a atriz Jenny McCarthy. Jim Carrey tornou-se avô em 26 de fevereiro de 2010, quando sua filha Jane deu à luz um menino em Los Angeles. O bebê, de nome Jackson Riley Santana, nasceu às 0h28 locais (5h28 de Brasília) com 3,2kg.

Frase.

Sou uma pessoa difícil para conviver. Pareço um animal enjaulado. À noite levanto-me e começo a andar pelo quarto. Não consigo descer das nuvens e desligar-me do que eu faço. Sou como um astronauta. Vivo na Lua o dia inteiro e, ao chegar a casa à noite, tenho que pôr o saco do lixo para fora.

Prêmios e indicações.

Ganhou

Globo de Ouro de "melhor ator - drama" - "O Show de Truman" (1998)

Globo de Ouro de "melhor ator - comédia/musical" -"O Mundo de Andy" (1999) 

Ganhou MTV Movie Awards 2009 com melhor comediante

Indicação  

Quatro indicações ao Globo de Ouro de "melhor ator - comédia/musical" - "O Máskara" (1994), "O Mentiroso" (1997), "O Grinch" (2000) e "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças" (2004).

Indicação ao BAFTA de melhor ator - "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças" (2004).

Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jim_Carrey

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Poseidon.


Na mitologia grega, Posídon (em grego antigo Ποζειδῶν, transl. Poseidōn), também conhecido como Poseidon, Possêidon ou Posidão, assumiu o estatuto de deus supremo do mar, conhecido pelos romanos como Netuno e pelos etruscos por Nethuns. Também era conhecido como o deus dos terremotos e dos cavalos. Os símbolos associados à Posídon com mais frequência eram o tridente e o golfinho.
Eram seus irmãos Zeus, o principal deus do panteão grego, e Hades, deus dos infernos. Quando os três irmãos depuseram o pai e partilharam entre si o mundo, coube a Poseidon o reino das águas.
As tempestades que, segundo Homero, Poseidon provocou para evitar que Ulisses (Odisseu), que o ofendera, retornasse à pátria, são um exemplo característico do temperamento irado que a Mitologia Grega atribuía a esse deus.
Seu palácio situava-se no fundo do Mar Egeu e sua arma era o tridente, com que provocava maremotos, tremores de terra e fazia brotar água do solo.
Os artistas plásticos acentuaram a ligação de Poseidon com o mar e representaram-no como um homem forte, de barbas brancas, com um tridente na mão e acompanhado de golfinhos e outros animais marinhos.

A Mitologia Romana identificou-o com o deus Netuno.

Quando ele e Apolo, deus da música, foram enganados de receber suas recompensas depois de terem ajudado Laomedonte, rei de Tróia, a construir os muros da cidade, a vingança de Poseidon contra Tróia não teve limites.
Ele enviou um terrível monstro marinho para devastar a terra, e durante a Guerra de Tróia ele ajudou os gregos.

Mito.

Como primeiro filho de Cronos e Réia era um dos principais deuses do Olimpo e, de acordo com certas tradições, é irmão mais velho de Zeus e Hades. Primordialmente Zeus terá obrigado seu pai Cronos a regurgitar e restabelecer a vida aos filhos que este sistematicamente engolia, e entre os salvos está Poseidon, explicando assim Zeus como o irmão mais novo.
Poseidon fora criado entre os Telquines, os demônios de Rodes. Quando atinge a maturidade, ter-se-á apaixonado por Hália, uma das irmãs dos Telquines, e desse romance nascem seis filhos e uma filha, de nome Rodo, daí o nome da ilha de Rodes.
Em uma famosa disputa entre Poseidon e Atena para decidir qual dos dois seria o padroeiro de Atenas, ele atirou uma lança ao chão para criar a fonte da Acrópole. Entretanto, Atena conseguiu superá-lo criando a oliveira.
Na Ilíada, Poseidon aparece-nos como o deus supremo dos mares, comandando não apenas as ondas, correntes e marés, mas também as tempestades marinhas e costeiras, provocando nascentes e desmoronamentos costeiros com o seu tridente. Embora seu poder pareça ter se estendido às nascentes e lagos, os rios, por sua vez, têm as suas próprias deidades, não obstante o fato de que Poseidon fosse dono da magnífica ilha de Atlântida.
Geralmente, Poseidon usava a água e os terremotos para exercer vingança, mas também podia apresentar um caráter cooperativo. Ele auxiliou bastante os gregos na Guerra de Tróia, mas levou anos se vingando de Odisseu, que havia ferido a cria de um de seus ciclopes.
Os navegantes oravam a ele por ventos favoráveis e viagens seguras, mas seu humor era imprevisível. Apesar dos sacrifícios, que incluíam o afogamento de cavalos, ele podia provocar tempestades, maus ventos e terremotos por capricho. Como Zeus, projetava seu poder e a sua masculinidade sobre as mulheres, tendo muitos filhos homens, pois não podia ter filhas mulheres.
Considerando que as inúmeras aventuras amorosas de Poseidon foram todas frutíferas em descendentes, é de notar que, ao contrário dos descendentes de seu irmão Zeus, os filhos do deus dos mares, tal como os de seu irmão Hades, são todos maléficos e de temperamentos violentos. Alguns exemplos: de Teosa nasce o ciclope Polifemo; de Medusa nasce o gigante Crisaor e o cavalo alado, Pégaso; de Amimone nasce Náuplio; com Ifimedia, nascem os irmãos gigantes Oto e Efialtes (os Aloídas), que chegaram mesmo a declarar guerra aos deuses. Por sua vez, os filhos que teve com Halia cometeram tantas atrocidades que o pai teve de enterrá-los para evitar-lhes maior castigo.
Casou ainda com Anfitrite, de quem nasceu o seu filho Tritão, o deus dos abismos oceânicos, que ajudou Jasão e os seus argonautas a recuperar o Velocino de ouro.

Filhos.

Existem várias listas de filhos deste deus. Higino enumera os seguintes filhos: 

Boeotus e Heleno, por Antíopa, filha de Éolo;

Agenor e Belo, por Líbia, filha de Épafo;

Belerofonte, por Eurínome, filha de Niso; 

Leuconoe por Themisto, filha de Hypseus;

Hirieu, por Alcíone (filha de Atlas);

Abas por Arethusa, filha de Nereu;

Ephoceus por Alcíone (filha de Atlas);

Um texto ilegível, que parece ter as palavras Belus e Actor;

Dictys por Agamede, filha de Augeas;

Evadne por *Lena, filha de Leucippus;

Megareus por Oenope, filha de Epopeus;

Cygnus por Calyce, filha de Hecato;

Periclymenus e Ancaeus por Astypale, filha de Phoenix;

Neleu e Pélias por Tiro (mitologia), filha de Salmoneu;

Eupemus e Lico e Nicteu por Celaeno, filha de *Ergeus;

Outro texto truncado, com palavras Peleus *Arprites e Antaeus;

Eumolpus por Chiona, filha de Aquilo;

Outro texto truncado, com palavras por Amymone assim como Cyclops Polyphemus;

*Metus por Melite, filha de Busiris.

Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pos%C3%ADdon

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/mitologia/poseidon.php

sábado, 18 de setembro de 2010

Controle no jornalismo.


Já notaram que noticias como: avista mento de Ufos, Buracos que surgem de repente num país, luzes no espaço, etc, nunca são divulgados, mas quando são divulgados só aparecem uma vez.
Parecem que não querem que as pessoas saibam dessas coisas.
O jornalismo poderia colocar mais noticias sobre: descoberta de doenças, avista mento de Ufos, etc. Não só tragédias, roubos, etc.
Por que quem controla a mídia controla o mundo. Porque com o jornalismo as pessoas se informam sobre tudo e se só colocar tragédias em vez de coisas boas ou descobertas, as pessoas vão pensar que só existem tragédias no mundo sendo que não é bem assim.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Personagens da Caverna do Dragão.


Protagonistas.

Os seis garotos que brincavam no carrinho de montanha-russa quando foram transportados para o outro mundo, chamado simplesmente de "Reino”, são os protagonistas da série Caverna do Dragão. Lá, conhecem o Mestre dos Magos, que os guia em suas desventuras, fornecendo informações e, por vezes, equipamentos, como as armas do poder, tão cobiçadas pelo Vingador.

Eric Montgomery (cavaleiro): tem a mesma idade de Hank [15], é o vice-líder, apesar de ser muito imaturo. Filho de pais ricos é constantemente arrogante e egoísta, preocupado mais consigo e com uma chance real de retornarem para casa. Devido a sua natureza, coloca o grupo muitas vezes em perigo, mas diversas vezes se arriscou pra salvá-los. Recebeu um poderoso escudo que o protege contra ataques mágicos ou físicos; esse escudo pode criar campos-de-força para defender uma pequena área em seu entorno. Teoricamente o escudo poderia ser arremessado como o escudo do Capitão América, mas nunca houve uma chance de se mostrar isso. Ao longo do seriado, Eric tem suas feições transformadas como consequência de seu comportamento: um burro, uma fera do pântano, um macaco de cara azul e até um Mestre dos Magos. Apesar de detestar o mundo de Caverna do Dragão, já demonstrou interesse em ficar no Reino e ter uma queda por Karena,a (suposta)irmã do Vingador.Parece ser capaz de entender o que Uni diz. Seu maior medo é ser motivo de piada.





Henry ¨Hank¨ Grayson (ranger): o mais velho do grupo [15] assumiu a função de líder, ainda que hesitante. Nutre afeição por Sheila e sente certa culpa por ter permitido que seus amigos entrassem no Reino. Recebeu um arco mágico capaz de criar flechas energéticas, que podem ser esticadas, dobradas ou até mesmo utilizadas como corda. Seu maior medo é não ser um bom líder.









 
Diana Curry (acrobata): extremamente confiante e centrada, já apresentava habilidades acrobáticas no mundo real. Recebeu um bastão, usado em saltos e acrobacias. Tão flexível quanto às flechas de Hank, o bastão pode regenerar-se se quebrado. Seu maior medo é envelhecer. Seu pai é um astrônomo. No Reino, sua grande paixão foi Kosar. Adora tirar sarro dos inimigos e é sempre a primeira a mandar Eric se calar.










Sheila O´Brien (espiã): irmã mais velha de Bobby, o qual procura proteger. Corresponde à afeição que Hank tem por ela. Recebeu uma capa com capuz que lhe dá invisibilidade. Por razões estranhas, compreende a língua das fadas. Seu maior medo é ficar sozinha.












Presto (mago): o mais jovem depois de Bobby, seu nome verdadeiro é Albert Sidney, sendo "Presto" uma alcunha – não se sabe se criada pelo Mestre dos Magos ou por seus amigos. É tão inseguro quanto um garoto recém-saído da infância, e sua falta de habilidade física e timidez lhe dá o estereótipo do "nerd". Suas atrapalhadas, quando
não catastróficas, costumam ser motivo de chacota do grupo, especialmente de Eric. Já demonstrou sua vontade de ficar no Reino. Recebeu um chapéu de feiticeiro, do qual podem ser retirados objetos e magias aleatórias. O poder do chapéu não é inteiramente dominado por seu dono, que em determinada altura do seriado passa a recitar versos ao utilizar a arma. Presto não gostava das aulas de educação física, no mundo real; ainda em nossa realidade, Presto já gostava de realizar truques de magia. Seu maior medo é perder seus óculos e não conseguir enxergar. No Reino, sua grande paixão foi Varla.

  
Robert ¨Bobby¨ O´Brien (bárbaro): o mais jovem do grupo, é o irmão caçula de Sheila. Impetuoso, demonstra temeridade inconsequente, o que por vezes cria problemas para o grupo. Sabe da afeição que Hank sente por sua irmã, mas isso não o impede de tê-lo como amigo. Não costuma ter paciência com Eric, e afeiçoou-se de maneira especial por Uni. Recebeu um tacape, cujo golpe é muito forte, sendo capaz de quebrar pedras e até criar pequenos abalos sísmicos. Como Eric, parece compreender a linguagem dos unicórnios, ou, pelo menos, o que Uni procura dizer. Seu maior medo é ser tratado feito criança.





Coadjuvantes.
 
Mestre dos Magos: é o guia dos garotos. Não se conhece seu nome verdadeiro, sendo "Mestre dos Magos" uma espécie de cargo. Suas informações cifradas ocultam suas reais intenções, e por vezes seus motivos se demonstram dúbios. No intento de ajudar o grupo a retornar a seu mundo, acaba por utilizá-los para enfrentar as forças ocultas do Reino, especialmente o Vingador, e assim restaurar o equilíbrio entre ordem e caos. Zandora, antiga amiga do Mestre dos Magos, compartilha grande semelhança física com ele. Ele possui uma espécie de energia vital que, se esgotada, faz com que ele morra e seu corpo desapareça.








Uni: uma filhote de unicórnio aparentemente órfã, que se torna a mascote das personagens e tem afeto especial de Bobby. Não domina plenamente os poderes mágicos auferidos por seu chifre, especialmente a capacidade de se teletransportar uma vez ao dia. Consegue esboçar algumas palavras, em meio ao seu balido típico. Por pertencer ao Reino, não pode acompanhar os garotos de volta ao mundo real.




Antagonistas.
 
Vingador: um feiticeiro maléfico, opressor de diversos povos e raças, com grandes habilidades místicas. Ao longo do seriado, o Mestre dos Magos dá a entender que o Vingador já foi uma boa pessoa há muito tempo, e que o vilão se demonstrou o maior de seus erros; no Cemitério dos Dragões, o Mestre dos Magos chega a chamá-lo de "meu filho". O Vingador tenta dominar plenamente o Reino e derrotar Tiamat, e, para tanto, deseja as Armas do Poder dos garotos para ampliar seus poderes. Entre os que compõem seu exército, encontram-se orcs. O Vingador tem mais de mil anos e é especialmente vulnerável a um tipo de jóia conhecida como "coração-de-pedra". Aparentemente, o Vingador usufrui de algum tipo de imortalidade que lhe garante o retorno à vida mesmo quando seu corpo é, temporariamente, destruído.
Ao longo do seriado, diferentes castelos são mostrados como morada do Vingador; especificamente em um, é possível ver uma estátua do Vingador com dois chifres. Apesar de sua natureza malévola, o Vingador já foi capaz de demonstrar certa justeza para com os garotos. Ele serve a uma entidade malévola conhecida em nosso mundo como "O Mal", e cognominado no Reino como "Aquele-Cujo-Nome-Não-Deve-Ser-Pronunciado”: uma entidade multidimensional de enormes poderes. Diferentemente das Armas do Poder ou de criaturas advindas do Reino, como Uni, o Vingador é capaz de invadir o mundo real e fazer uso de sua magia.

Demônio das Sombras: outra personagem recorrente serve ao Vingador como seu informante. Apenas mais adiante na série passa a interagir com os garotos, inicialmente os espreitando sem que eles tenham ciência. É extremamente leal a seu mestre, pelo qual nutre profundo temor.









 Tiamat: é uma terrível deusa dragão de cinco cabeças, cada qual representando uma das raças de dragões: vermelha, azul, verde, preta e branca. Tiamat vive no Cemitério dos Dragões, como guardiã dos ossos dos antigos dragões que ali se dirigiram para morrer, bem como de algumas armas mágicas como as que o Mestre dos Magos deu aos garotos. É temida até pelo Vingador. Mesmo Tiamat é vulnerável à dragonbane, uma erva letal para os dragões. Também, é capaz de realizar viagens interdimensionais, criando portais. Tiamat compreende a linguagem comum dos humanos.


Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caverna_do_Drag%C3%A3o



terça-feira, 14 de setembro de 2010

Caverna do Dragão.


Foi uma famosa série estadunidense de desenho animado produzida pela Marvel Productions em associação à Dungeons e Dragons Corporation. A série, inspirada no famoso jogo de RPG Dungeons & Dragons, possui 27 episódios, todos eles exibidos originalmente entre os anos de 1983 e 1986. Os episódios foram transmitidos pela rede norte-americana de televisão CBS durante três temporadas seguidas e no Brasil, pela TV aberta Rede Globo. O produtor do desenho foi Gary Gygax, um dos autores originais do jogo Dungeons & Dragons.

História.

A abertura do primeiro ano da série mostra um grupo de jovens em um parque de diversões, embarcando em uma montanha russa chamada Dungeons & Dragons. Contudo, durante o passeio um portal se abre e traz o carrinho onde eles estavam para outro mundo, no qual aparecem trajando outras roupas e recebendo logo em seguida armas mágicas de alguém que se apresenta como Mestre dos Magos (Dungeon Master, no original, termo também presente nos jogos de RPG que deram origem à série). A partir daí, os jovens passam por uma série de aventuras em busca de uma forma de voltar para casa, nas quais o Vingador, um mago maléfico, tenta a todo custo tomar as armas mágicas dos jovens com a intenção de destruir o Mestre dos Magos e tomar todo o reino.

O Reino.

Não há muitas referências sobre o mundo onde ocorrem as histórias de Caverna do Dragão, sendo chamado simplesmente de "O Reino" ("Realm of Dungeons & Dragons", no original).
O que se nota é a presença de diversas cidades pequenas (vilarejos ou burgos) espalhadas pelo Reino, chefiadas por pessoas denominadas "prefeitos" (ou burgo-mestre). Há cidadelas maiores, cercadas por grandes muros e governadas como um principado ou um reino. A maioria das aglomerações urbanas tem ciência do Vingador, e muitas demonstram temor e mesmo obediência a ele. No geral, essas sociedades organizam-se como feudos ou monarquias absolutistas, apesar de, especialmente nos pequenos vilarejos, ser observada uma organização mais democrática.
A variedade de raças encontradas é enorme, a maioria podendo ser vista na primeira versão do "Livro dos Monstros" de D&D. A produção não é, todavia, totalmente fiel aos cânones de D&D. Em especial, nota-se que os anões e os gnomos são mostrados frequentemente como povos escravizados ou atemorizadas pelo Vingador ou por outros acólitos. O único representante dos elfos presente até o momento aparece como um bufão no episódio O Salão Dos Ossos. Existe apenas um último remanescente adulto dos dragões dourados no Reino; os dragões dirigem-se ao Cemitério dos Dragões para morrerem. Os unicórnios, em grande parte, vivem em um local secreto chamado "Vale dos Unicórnios".
Existem quatro sóis no Reino e pelo menos três luas. Ao longo da série, é possível observar toda sorte de bioma – de florestas a desertos, apesar de se notar uma quantidade maior deste último tipo.
Não raro, são descobertos portais para outras dimensões, ou surgem criaturas advindas de outros mundos, muito similar ao que ocorre em Planescape, outro cenário de aventuras de D&D. Ao longo do seriado, são encontradas outras pessoas originárias da Terra. Aparentemente, o tempo no Reino corre de maneira diversa ao tempo em nossa realidade.

Armas do Poder.

No Reino de Caverna do Dragão há mais armas mágicas – chamadas "Armas do Poder"– do que as cedidas aos protagonistas pelo Mestre dos Magos. A origem de seu poder, diferentemente de outras armas mágicas quaisquer, está no Cemitério dos Dragões, guardadas, juntamente aos ossos dos antigos dragões, pela deusa dragão Tiamat, que ali vive. Lá, as Armas do Poder apresentam desempenho superior ao normal (há que se salientar, no entanto, que em um dos episódios, no qual aparece uma espécie de criatura diabólica dona de muitos Universos chamada pelo Mestre dos Magos apenas de "O Mal" ("Aquele Cujo Nome Não Deve Ser Pronunciado"), tanto o poder dele como o das armas é esgotado pela energia necessária para que todos fugissem da ameaça. Se isso as enfraqueceu, até mesmo ao Vingador quando também fugiu o Mestre dos Magos não as poderia ter recarregado depois de sua chegada ao Mundo Subterrâneo onde ele readquiriu seus poderes, devolvendo também a força das armas mágicas dos garotos e os poderes do Vingador, uma vez que nem o Vingador nem as armas foram colocadas no mesmo lugar que o Mestre, o que pode ser considerado uma pequena brecha no enredo). Também, a depender das Armas do Poder disponíveis, é possível combinar seus poderes para abrir um portal que leve ao Cemitério dos Dragões.
A energia das Armas do Poder dura em torno de trezentos anos, após o que precisam ser "recarregadas", em locais como o Salão dos Ossos: um grande palácio-mausoléu, onde haviam sido depositados os restos mortais de poderosos guerreiros. Em seu centro, um altar no formato de uma enorme caveira era capaz de reenergizar as armas. O local foi destruído pelo Vingador após os protagonistas ali recarregarem suas armas. Outro local onde é possível recarregar as armas é no Portal do Amanhecer, no Mundo Subterrâneo.
O Vingador ambiciona as armas dos garotos para ampliar seus poderes e assim derrotar Tiamat, abrindo caminho para dominar o mundo; não é, todavia, o único, havendo outros que a ambicionam, como Kelek o Mago. Nas poucas vezes em que conseguiu capturar as armas, o Vingador as segurava em uma mão, enquanto canalizava sua magia com a outra. Tiamat apresenta especial vulnerabilidade quando é atingida por essas rajadas concentradas de magia unificadas ao poder do Vingador. O Mestre do Mago também já fez uso do poder combinado das armas dos garotos.
As Armas do Poder não apresentam seus poderes em nossa dimensão.Algumas delas apresentam poder de auto-reparos se quebradas, como o bastão de Diana e o tacape de Bobby.

Outras armas mágicas.

Ao longo do seriado, outras armas mágicas são encontradas, mas são extremamente raras. Não se tem certeza, todavia, se todas são especificamente Armas do Poder, como as dos garotos, ou se são artefatos mágicos diversos:

Espada– usada pelo Duque Guerreiro, é capaz de congelar instantaneamente aquilo que golpeia. 

Espada – usada por Dekion, um cavaleiro celestial do Grupo Místico, é capaz de lançar rajadas de energia. 

Martelo de Ouro– usado pelo paladino Coração Forte, é capaz de rebater rajadas mágicas, além de apresentar um poder de destruição semelhante ao tacape de Bobby e uma esfera de proteção similar ao escudo de Eric. 

Elmo alado– usado pelo paladino Coração Forte, não se sabe quais são seus poderes, pois não chega a ser utilizado durante o episódio.

Cimitarra – usada pelo rei Rahmud, é capaz de emitir ondas sonoras destruidoras quando vibrada.

Espada– é capaz de cortar facilmente materiais muito duros, como rocha.

Tridente– é capaz de disparar rajadas de energia. 

Rede– é capaz de regenerar a saúde de quem for coberto por ela. 

Chicote– é capaz de criar um chicote energético de comprimento variado.

Bastão mágico– é capaz de emitir rajadas de energia. 

Mangual– é capaz de criar furacões.

Personagens Secundários.

Apesar de a série apresentar uma gama enorme de personagens secundárias, a maioria aparecendo em apenas um episódio da série, algumas se destacam por serem figuras recorrentes dos mundos de Dungeons & Dragons. Entre essas, devem ser citadas Warduke(ou "Duque Guerreiro"), Strongheart o Paladino(ou "Coração Forte") e Kelek o Mago,[todas personagens originais de Greyhawk.

A série.

O desenho possui várias referências ao universo do jogo Dungeons & Dragons. Apesar do enorme sucesso do desenho, especialmente no Brasil, a série foi cancelada, fato este explicado pelo produtor Gary Gygax em entrevista exclusiva para a edição 3 da revista Herói 2000 (novembro de 1999, Conrad Editora), escrita pelo jornalista brasileiro Pablo Miyazawa:

Em 1985, a equipe responsável pelo desenho se reuniu com os executivos da temporada seguinte. Os seis jovens – mais velhos e mais experientes – seriam chamados de volta ao mundo da Caverna do Dragão pelo Mestre dos Magos. Foram

concebidos três scripts do desenho, e eu até aprovei um deles. Mas algumas dificuldades surgiram. A D&D Corp. fechou e a CBS com a Marvel decidiram não continuar mais com o desenho. A nova série foi cancelada antes mesmo de ser produzida.
Diga-se de passagem, que a idéia de encerrar séries animadas sem final e abruptamente era uma estratégia relativamente comum nos anos 80, praticada pelos grandes estúdios de animação na época. Assim, guardava-se uma carta na manga e abria-se expectativas para um futuro retorno, quando fosse conveniente.
Prova disso são as refilmagens e "remakes" de desenhos, personagens e séries famosas do passado, verdadeiros "Blockbusters" de cinema que ganham projeção cada vez maior entre o público jovem. Homem-Aranha, Spirit, Quarteto Fantástico, Sin City, Hulk, Homem de Ferro… A lista de personagens e caracteres não tem fim, e o filão não dá mostras de se esgotar.
Como o último episódio da terceira temporada não deu continuidade ao enredo da série, há até os dias de hoje muita curiosidade e especulação em torno do motivo pelo qual não foi exibido o episódio final, o que gerou um famoso e bizarro boato.

O último episódio.

No final dos anos 90, circulou na Internet um rumor de que o último episódio da série teria sido vetado por sua assombrosa revelação: na verdade, as personagens do desenho já estariam mortas desde o primeiro episódio, devido a um terrível acidente no carrinho de montanha russa no qual embarcaram. Os meninos teriam sido mandados ao Inferno, sendo o Mestre dos Magos e o Vingador as duas faces de um mesmo ser demoníaco capaz de oferecer esperança e temor em um processo de crescente agonia psicológica. O boato ainda afirma que o dócil unicórnio Uni seria um agente espião, eventualmente responsável por impedir os meninos de regressar ao seu mundo.
De tão famoso, o boato pôs em evidência os criadores da série, entre eles o roteirista Mark Evanier, que também falou para a revista Herói 2000:

Isto é totalmente falso! Apesar de vários possíveis finais terem sido discutidos, nenhum último episódio foi produzido de fato.

Outro escritor, Michael Reaves, roteirista de sete episódios, complementa na mesma reportagem:

Caverna do Dragão foi um desenho altamente sombrio para a sua época – tanto quanto foi Gárgulas nos anos 1990. Nós o levamos o mais longe que era possível para um programa infantil". (…) "Os garotos não ficaram presos no inferno, nem o Mestre dos Magos é o demônio ou coisa parecida. Essa história toda é absurda.

Michael Reaves foi o escritor daquele que, ao menos em script, é o final oficial das aventuras de Caverna do Dragão, tendo sido concebido pouco antes do cancelamento da série. Veja a sinopse:
O episódio inicia com os seis garotos enfrentando uma hidra. O Mestre dos Magos aparece durante a briga, mas se recusa a ajudá-los, o que causa estranhamento geral. Mais tarde, o Vingador surge e apresenta uma maneira para a turma voltar ao seu mundo: encontrar uma chave escondida e arremessá-la em um abismo. A proposta faz o grupo se dividir em dois (Eric, Presto e Sheila de um lado e Hank, Bobby, Diana e Uni do outro). Após quase morrerem em um vulcão, eles se juntam novamente e encontram a tal chave dentro de um sarcófago com a imagem do Vingador. Ao serem atacados por uma ameba gigante, Eric usa a chave em uma fechadura e salva seus amigos da morte certa. Isso faz o Vingador se transformar em sua forma real (um cavaleiro) e se revela filho do Mestre dos Magos. Com o vilão libertado, os garotos ganham a opção de voltar para seus lares. O episódio termina sem o espectador saber se eles retornaram ou não para a Terra, deixando aí o espaço para uma continuação na temporada seguinte.

Caverna do Dragão - Abertura Original (legendada).



Caverna do Dragão - Encerramento Original



Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caverna_do_Drag%C3%A3o

domingo, 12 de setembro de 2010

Até anime faz cosplay também.

Personagens dos Simpsons como Personagens Saint seiya

Sonic como Dante
One Piece como Naruto.
Vegeta e Goku como Sasuke e Naruto

Bleach como Naruto

Pikachu de Goku super sayajin 3

Naruto e Sasuke como Goku e Vegeta
Os Simpsons como personagens do Naruto
Chun li, Ryu e Ken como Peach, Mario e Luigi
street fighter como south park


ash como naruto

Personagens do Sonic como Personagens do Mario

Naruto, Sakura e Zetsu como Mário, princesa Peach e a Piranha Planta
Pateta como Thor

Homer como Hulk
Bumble Bee como Pikachu
Patrick como Majin Buu
Related Posts with Thumbnails