Yu-gi-oh!

Yu-gi-oh!
dragão branco de olhos azuis, dragão luminoso de olhos azuis e dragão supremo de olhos azuis.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

sábado, 24 de janeiro de 2015

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Atena.


Atena era a deusa grega da sabedoria, das artes,da paz e da guerra. Os romanos a chamavam de Minerva. Foi concebida da união de Zeus e da deusa Métis. Era uma deusa virgem, linda guerreira protetora de seus heróis escolhidos e também de sua cidade Atenas.Protetora dos valentes e corajosos guiava também as atividades práticas do dia a dia o que fez com que ganhasse o título de obreira.
Atena era a filha predileta de Zeus, porém quando Métis ficou grávida, Zeus a engoliu a esposa com medo de sua filha nascer mais poderosa que ele e lhe tirar o trono, mas para que isso acontecesse convenceu Métis a participar de uma brincadeira divina, onde cada um se transformava em um animal diferente e Métis pouco prudente acabou se transformando em uma mosca, e Zeus a engoliu e Métis foi para a cabeça dele. Mas com o passar dos anos, Zeus sentiu uma forte dor de cabeça e pediu para Hefesto lhe desse uma machadada, foi então que Atena já adulta saltou de dentro do cérebro de seu pai, já com armadura, elmo e escudo.

Junto com Zeus, ela dividia o poder dos relâmpagos e das tempestades. Atena obteve diversas vitórias sobre Ares.
Vocacionada para a guerra desde o nascimento distinguia-se, contudo, da belicosidade sangrenta de Ares. Atená era uma estrategista por excelência. Sábia e prudente era ferrenha defensora de nobres ideais como a justiça, a paz e a ordem. Ao contrário de Ares, amante da força bruta, apreciava a luta racional e os golpes executados com sabedoria e inteligência. Tão logo após seu nascimento, engajou-se na luta contra o gigante Palas que havia se insurgido contra os olímpicos. Consumada a vitória, a deusa esfolou seu adversário, fez de sua pele uma couraça e adotou seu nome como epíteto, passando a ser também conhecida por Palas ou ainda, Palas Atená.
Atena leva uma lança em sua mão, mas que não significa guerra e sim uma estratégia de vencer, também foi à inventora do freio, sendo a primeira que amansou os cavalos para que os homens conseguissem domá-los. A cidade Atenas era sua preferida já que levou seu nome e onde também se fazia cultos em sua homenagem.

Atena e Poseidon, seu tio, chegaram a disputar o padroado de uma cidade importante, para isso estabeleceram um concurso: quem desse o melhor presente à cidade ganharia a disputa. Poseidon bateu com seu tridente e fez jorrar água do mar e também fez aparecer um cavalo. Já Atena além de domar o cavalo e torna-lo um animal doméstico, também deu como presente uma Oliveira que produzia alimento, óleo e madeira, foi então que ganhou e assim a cidade levou seu nome, Atenas.
Atena, considerada a deusa virgem, ficou assim durante toda a história, pois pedia para que os deuses não se apaixonassem, pois ela ficaria grávida e teria que largar sua vida de guerras e passar a viver em uma vida doméstica.
Atena também ficou conhecida como Minerva pelo voto de desempate que deu quando julgou Orestes juntamente com o povo de Atenas. Orestes matou a mãe para se vingar da morte do pai. Atena deu o voto de Minerva como é conhecido hoje, e declarou Orestes inocente.

Essa grande deusa era para ser a nova Rainha do Olimpo, mas como era mulher seu pai continuou no trono. Mas Atena foi à deusa da sabedoria, prudência, capacidade de reflexão, poder mental, amante da beleza e da perfeição.
Vários templos lhe foram consagrados, porém, o maior e mais conhecido foi o Partenon, palavra que em grego significa virgem, e é localizado em Acrópole.
Na guerra entre gregos e troianos aliou-se aos primeiros, já que estes lutavam em defesa da fidelidade e da honra, ideias nobres com os quais a deusa prontamente se identificava.
Atená deixou inúmeros legados à humanidade. Ensinou os homens a arte de fiar e bordar e a arte de domar cavalos. Criou a flauta e inventou o leme para evitar que os barcos se perdessem ao sabor das ondas. Introduziu na Ática a oliveira e inventou os instrumentos agrícolas. No ramo das atividades guerreiras, inventou a quadriga, o carro de guerra e dirigiu a construção do navio Argo.
Deusa da justiça e da razão era muitas vezes chamada para aconselhar os deuses.


Retirado do site: http://www.infoescola.com/mitologia-grega/atena/

http://www.brasilescola.com/mitologia/atenas.htm

http://www.algosobre.com.br/mitologia/atena.html


domingo, 18 de janeiro de 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Imagens legais 16.

Mulher maravilha

Nagato Pein

Kabuto e Tobi

Lobomon e Lowemon

Hiro e Mugendramon

Hyoga de Cisne

Digimon world 1

Omegamon

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

sábado, 10 de janeiro de 2015

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

domingo, 4 de janeiro de 2015

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A música representação para sociedade e a sua importância para as pessoas.


Ao longo da história da humanidade a música esteve sempre presente e influente nas sociedades. Tão antiga quanto o Homem, a música primitiva era usada para mostrar alegria, prazer, amor, dor, religiosidade e os anseios da alma.
A música tem um valor muito importante na sociedade desde os primórdios. Desde os tempos pré-históricos já existiam vestígios, possibilidades de já existir instrumentos líricos, e com o passar dos séculos foi se abrindo as fronteiras da criatividade e gradualmente com ajuda da tecnologia foi se expandindo as possibilidades, chegando ao nosso século com instrumentos elétricos dos mais diferenciados modelos e requisitos.

A Música e a Religião.

Desde o início das religiões que a música tem sido um importante aspecto da vida da igreja, como forma de louvar a Deus.
O tempo passou, mas a importância da música na vida da igreja continua, basta repararmos atualmente nas várias festividades religiosas nas quais são exultadas com os mais diversos cânticos, não só nas missas, mas também nas festividades da Igreja como Natal, Páscoa, entre outras. Contudo, a música na igreja foi sofrendo alterações. Primeiramente, surgiram os cânticos à capela, posteriormente estes cânticos foram acompanhados pelos instrumentos musicais.

A Música e as Festas Sociais.

Os concertos realizados em grandes recintos como o Coliseu do Porto são festas sociais, pois são festas onde se juntam determinadas pessoas com um objetivo de ouvir música.

A Música e as Festas Anuais.

Como já foi dito antes, a música sempre esteve ligada à religião, por isso a Páscoa, o Natal e outras festividades do calendário religioso, são exemplos de festas anuais as quais estão ligadas a música. Além disso, também temos o Carnaval, onde se junta à música e a dança durante três dias seguidos. As festas de aniversário, comemorações de datas marcantes, também são festas anuais acompanhadas sempre pela música. Ou ainda os grandes festivais que se realizam todos os anos no verão nos quais se juntam milhares de pessoas dos vários pontos do país e de outros países para ouvirem os grupos musicais que mais gostam.

A Música e o Trabalho.

A música esteve também sempre ligada ao trabalho, por exemplo, no tempo da escravidão tocavam-se tambores que marcavam o ritmo das remadas escravas. Atualmente, a música no trabalho é utilizada nas tarefas laborais como forma de dar ritmo ao trabalho e conceder boa disposição na sua realização.

A Música, o Teatro e o Cinema.

Diz a história da música, que a “Tragédia Grega” deu início à junção da música e o teatro. Posteriormente, a música juntou-se ao Teatro Revista e mais tarde ao cinema. A música e o cinema são inseparáveis, pois expressam as mesmas histórias e os mesmos sentimentos.

Retirado do site: http://musicaemudanca.blogs.sapo.pt/4780.html

http://www.dicasemgeral.xpg.com.br/curiosidades/18283/a-importancia-da-musica-na-sociedade/


Related Posts with Thumbnails