Yu-gi-oh!

Yu-gi-oh!
dragão branco de olhos azuis, dragão luminoso de olhos azuis e dragão supremo de olhos azuis.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Anúbis.



Anúbis (em grego antigo: Ἄνουβις, Anoubis) é o nome dado pelos antigos gregos ao
deus com cabeça de chacal associado com a mumificação e a vida após a morte na
mitologia egípcia. De acordo com a mitologia do Egito Antigo, Anúbis era o deus da
morte, da mumificação e do submundo. Era representado com o corpo de homem com a
cabeça de um chacal. É considerado a primeira múmia do Egito Antigo.
Na língua egípcia, Anúbis era conhecido como Inpu (também grafado Anup, Anpu e
Ienpw). A menção mais antiga a Anúbis está nos Textos das Pirâmides do Império
Antigo, onde frequentemente é associado com o enterro do Faraó. Na época, Anúbis era
o deus dos mortos mais importante, porém foi substituído durante o Império Médio por
Osíris.
A esposa de Anúbis é a deusa Anput, seu aspecto feminino, e a sua filha é a deusa
Kebechet.
A ideia de mostrá-lo com a cabeça de um chacal pode ter nascido da observação do
comportamento dos animais selvagens, rondando os cemitérios, retirando e
desmembrando os corpos das sepulturas construídas com pouca profundidade. Do
mesmo modo, os egípcios acreditavam que, caso um corpo não fosse devidamente
preparado e mumificado conforme as indicações usuais, este seria devorado pelo deus
com cabeça de chacal.

Por isso mesmo, a Anúbis é creditada a invenção do embalsamamento, o que o tornou
associado à mumificação. Os adeptos da antiga religião egípcia acreditavam que Anúbis
presidia as seções de mumificação, por ser o guardião de tais técnicas. Outra de suas
funções era a de ser o guardião das tumbas, bem como ser o juiz dos mortos e o
condutor das almas ao pós vida.
Os egípcios acreditavam que no julgamento de um morto era pesado seu coração e a
pena da verdade (tal pena pertencia à consorte de Anúbis, a deusa da verdade). Caso o
coração fosse mais pesado que a pena o defunto era comido por Ammit (um demônio
cujo corpo seria composto por partes de um leão, hipopótamo e crocodilo) mas caso
fosse mais leve a pessoa em questão poderia ter acesso ao paraíso ou a alma voltar ao
corpo.
São raras as ocasiões em que aparece representado sob a forma totalmente humana, tal
como se vê, por exemplo, na capela do templo de Ramsés II em Abidos. A cor de sua
face é invariavelmente negra, o que se especula ser uma referência à cor do cadáver em
meio ao processo de mumificação. Seu culto está patente nas necrópoles, nas quais
estão registrados preces e hinos que evocam sua proteção, além das paredes das
mastabas mais antigas. Os principais centros de culto de Anúbis no Egito foram a
décima sétima província, em especial sua capital Cinópolis, além de Licópolis (atual
Asyut).

Funções e poderes.

Era Anúbis quem presidia as mumificações, pois era o guardião dos conhecimentos
desta técnica. Anúbis também tinha a função de ser o protetor das tumbas. Era também
o juiz dos mortos e quem conduzia a alma dos mortos no além.




 Mumificação.

Osíris, após ser despedaçado pelo irmão, Seth, tem seu corpo embalsamado por Anúbis, tornando-o a primeira múmia, e fazendo com que se torne o deus do embalsamento. Os sacerdotes de Anúbis, chamados "stm", usavam máscaras de chacais durante os rituais de mumificação. Anúbis é uma das mais antigas divindades da mitologia egípcia e seu papel mudou à medida que os mitos amadureciam, passando de principal deus do mundo inferior a juiz dos mortos, depois que Osíris assumiu aquele papel. O papel funerário de Anúbis é muito importante, pois depois da mumificação os egípcios acreditavam que o coração era entregue ao Deus Anúbis, ele pesava-o em conjunto com a Pena da Verdade.


Chacal.


A associação de Anúbis com chacais provavelmente se deve ao fato de estes perambularem pelos cemitérios. O Anúbis era pintado de preto, por ser escura a tonalidade dos corpos embalsamados. Alguns egiptólogos se referem ao "animal de Anúbis" para indicar a espécie desconhecida que ele representava. As cidades dedicadas a Anúbis eram conhecidas pelo grande número de múmias e até por cemitérios inteiros de cães.


 Família.

A sua mãe é Néftis, que durante uma briga com o marido Seth passou-se por Isis e teve relações com Osíris.
Anúbis é pai de Qeb-hwt, também conhecido como Kebechet.


Curiosidades:


- Seu nome egípcio era Anpu ou Inpu. Anúbis é o nome adaptado pelos gregos. - Tinha os seguinte títulos no Egito Antigo: "Senhor da Necrópole", "Senhor da Terra Santa", "Senhor do Oeste", entre outros.


Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/An%C3%BAbis

http://www.suapesquisa.com/egito/anubis.htm

http://www.infoescola.com/mitologia/anubis/


sábado, 26 de agosto de 2017

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

terça-feira, 22 de agosto de 2017

domingo, 20 de agosto de 2017

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O que é otaku?


Otaku (おたく?) é um termo usado no Japão e outros países para designar fã de animes e mangás. Entretanto, no Japão, o termo é utilizado para designar um fã de qualquer coisa. No Brasil e em outros países do ocidente, porém, é um termo usado para designar fãs de animes e mangás.
Existem convenções de otakus que chegam a reunir milhões de pessoas. Nessas convenções e festivais acontecem apresentações de cosplayers, tem campeonatos de games baseados em animes e mangas, e são tocadas músicas japonesas.
O humorista e cronista Akio Nakamori observou que a palavra era muito utilizada entre fãs de animês e a popularizou por volta de 1989, quando a utilizou em um de seus livros. Este livro, M no jidai descrevia um assassino em série que se descobriu ser obcecado por animês e mangás pornográficos, e que recriava as histórias estuprando jovens garotas. A história foi inspirada em um assassino real, Tsutomu Miyazaki. Na época, criou-se um grande tabu em volta do termo e ele passou a ser usado de forma pejorativa para designar qualquer indivíduo que se torna obcecada demais em relação a um determinado assunto.

Nos Estados Unidos, o termo chegou em 1992 com o animê Otaku no Video e foi difundido pela revista informativa Animerica como um termo para identificar indivíduos fanáticos como aqueles retratados na animação supracitada. O termo ''otaku passou a ser usado de forma pejorativa, designando aqueles que são totalmente fanáticos por um elemento dessas subcultura no caso, animação e quadrinhos japoneses. O termo foi se popularizando conforme os animes se popularizaram, e graças à Internet, o termo se espalhou pelo mundo, e pouco a pouco seu sentido foi modificado conforme se espalhava.
Este termo foi primeiramente introduzido no Brasil provavelmente pelos membros da colônia japonesa existente no país, mas ficou restrito às colônias e ao seu sentido original. Porém, o sentido mais novo foi introduzido na época da "explosão" de dekasseguis, ocorrida no final da década de 1980, quando o termo já havia adquirido seu sentido pejorativo e o fluxo de dekasseguis do Brasil para o Japão se intensificou.


Retirado do site: http://elisapopstar.kinghost.net/conexaootaku/index.php/o-que-e-otaku

http://pt.wikipedia.org/wiki/Otaku

sábado, 12 de agosto de 2017

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Até anime faz cosplay também 8.

Garotas do Rosario + Vampire como garotas do Darkstalkers

Androide 18 como Chun-li

C3P0 e R2D2 como Ash e Pikachu

Cubone como Kratos

Pikachu como Blanka

Stitch como Appa

Pokémon como personagens do Mortal Kombat

Patrick como Kratos

terça-feira, 8 de agosto de 2017

domingo, 6 de agosto de 2017

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Related Posts with Thumbnails