Yu-gi-oh!

Yu-gi-oh!
dragão branco de olhos azuis, dragão luminoso de olhos azuis e dragão supremo de olhos azuis.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Artes marciais.


Artes marciais são disciplinas físicas e mentais codificadas em diferentes graus, que tem como
objetivo um alto desenvolvimento de seus praticantes para que possam se defender ou submeter o
adversário mediante diversas técnicas. São sistemas para treinamento de combate, geralmente sem o
uso de armas de fogo ou de outros dispositivos modernos. Atualmente, as artes marciais, para além de
praticadas enquanto treinamento militar, policial e de defesa pessoal, são também praticadas como
Desporto de combate. Existem diversos estilos, sistemas e escolas de artes marciais. O que diferencia
as artes marciais da mera violência física é a organização de suas técnicas num sistema coerente de
combate e desenvolvimento físico, mental e espiritual assim como a prática de exercícios físicos


A origem do termo "artes marciais".


O termo "artes marciais" refere-se à arte da guerra, tendo origem ocidental e latina. Este termo é
vinculado ao deus da guerra romano Marte. Assim, as artes marciais, segundo a mitologia romana,
são as artes militares ensinadas aos homens. Hoje em dia, o termo artes marciais é usado para todos
os sistemas de combate de origem oriental e ocidental, com ou sem o uso das tradicionais armas de
artes marciais.

No oriente, existem outros termos mais adequados para a definição destas artes, como wu shu ("arte
de guerra"), na China e bu-shi-do ("caminho do guerreiro"), no Japão.
Muitas destas artes de guerra do Oriente e Ocidente deram origem a artes que são praticadas
atualmente em todo o mundo, como: o Wushu (no ocidente conhecido como Kung Fu), o taekwondo, a
esgrima, o karatê, a luta olímpica, o ninjutsu etc.


A História das artes marciais.


Sua origem confunde-se com o desenvolvimento da civilização, quando, logo após o desenvolvimento
da onda tecnológica agrícola, alguns começam a acumular riqueza e poder e com isso o surgimento de
cobiça, inveja e seu corolário, a agressão.

A necessidade abriu espaço para a profissionalização da proteção pessoal. Embora a versão mais
conhecida da arte marcial, principalmente a história oriental, tenha como foco principal Bodhidharma -
monge Indiano que, em viagem à China, orientou os monges chineses na prática do yoga e
rudimentos da arte marcial indiana, o que caracterizou posteriormente na criação de um estilo próprio
pelos monges de shaolin -, é sabido, historicamente, através da tradição oral e escavações
arqueológicas, que o kung fu já existia na China há mais de 5 000 anos. Da China, estes
conhecimentos se expandiram por quase toda a Ásia.
Japão e Coreia também têm tradição milenar em artes marciais. No Japão, destaca-se o judô, o caratê
e seus estilos, tais como shotokan, shorin-ryu, o jiu-jítsu, o aiquidô etc.


Sistemas de classificação dos estilos de luta.

Existem diversos sistemas distintos de classificação dos estilos de arte marcial, adotados por
diferentes culturas em momentos históricos específicos.
Artes marciais orientais.


Na China.


Shu= artes chinesas, onde se encontram os estilos mais recentes e modernos, muito destes
adaptados à competição.

Shi= artes chinesas, onde se encontram estilos diversificados, normalmente junção de várias artes
marciais.


No Japão.


As artes da luta também se dividem em três grupos:

Bugei= o sistema é simplório, referindo-se a técnicas de guerrear com o aprendizado voltado à
manipulação e domínio de equipamentos bélicos tradicionais.

Bujutsu= Arte marcial relacionada a todas as modalidades técnicas necessárias para o combate corpo
a corpo. É composto por um conjunto de técnicas do milenares, definido como as dezoito disciplinas de
combate, incluindo equitação e natação.
Budō= O budô é a evolução do bujutsu, juntamente com o bugei. Contudo, o budô foi dividido em duas
linhas de evolução: a linha esportiva competitiva e a linha de estudo da técnica marcial.


No Ocidente.


No período moderno, diversas práticas marciais ficaram vinculadas unicamente à luta e à defesa
pessoal, situação muito distinta da do Oriente, que as integra a um sistema filosófico que prepara o
praticante também física e espiritualmente, criando uma consciência da futilidade de viver competindo
e de utilizar sua arte para defender quem não tem o mesmo preparo. Mas a Europa também mantinha
uma tradição filosófica de unir a arte marcial às ciências, desde o período greco-romano, passando
pelos nobres europeus na idade média e cientistas no renascimento, todos aplicavam o método
científico em suas práticas.
Após ter aprendido o combate com mãos nuas, o combatente aprendia a manusear desde armas
pequenas como facas, passando por vários tamanhos.


Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Artes_marciais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails