Yu-gi-oh!

Yu-gi-oh!
dragão branco de olhos azuis, dragão luminoso de olhos azuis e dragão supremo de olhos azuis.

sábado, 30 de outubro de 2010

Historia do Halloween.


A palavra Halloween tem origem na Igreja católica. Vem de uma corrupção contraída do dia 1 de novembro, "Todo o Dia de Buracos" (ou "Todo o Dia de Santos"), é um dia católico de observância em honra de santos. Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro. O feriado era Samhain, o Ano novo céltico. Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).
O Halloween marca o fim oficial do verão e o início do ano-novo. Celebra também o final da terceira e última colheita do ano, o início do armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Era uma festa com vários nomes: Samhain (fim de verão), Samhein, La Samon, ou ainda, Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en.
Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Os celtas acreditavam ser a única chance de vida após a morte. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturassem com o dos vivos.
Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casa, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati).
Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram.
O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas.

bóboras e velas: Jack O'Lantern (Jack da Lanterna).
 
 A vela na abóbora provavelmente tem sua origem no folclore irlandês. Um homem chamado Jack, um alcoólatra grosseiro, em um 31 de outubro bebeu excessivamente e o diabo veio levar sua alma. Desesperado, Jack implora por mais um copo de bebida e o diabo concede. Jack estava sem dinheiro para o último trago e pede ao Diabo que se transforme em uma moeda. O Diabo concorda. Mal vê a moeda sobre a mesa, Jack guarda-a na carteira, que tem um fecho em forma de cruz. Desesperado, o Diabo implora para sair e Jack propõe um trato: libertá-lo em troca de ficar na Terra por mais um ano inteiro. Sem opção, o Diabo concorda. Feliz com a oportunidade, Jack resolve mudar seu modo de agir e começa a tratar bem a esposa e os filhos, vai à igreja e faz até caridade. Mas a mudança não dura muito tempo, não.
No próximo ano, na noite de 31 de outubro, Jack está indo para casa quando o Diabo aparece. Jack, esperto como sempre, convence o diabo a pegar uma maçã de uma árvore. O diabo aceita e quando sobe no primeiro galho, Jack
pega um canivete em seu bolso e desenha uma cruz no tronco. O diabo promete partir por mais dez anos. Sem aceitar a proposta, Jack ordena que o diabo nunca mais o aborreça. O diabo aceita e Jack o liberta da árvore. Para seu azar, um ano mais tarde, Jack morre. Tenta entrar no céu, mas sua entrada é negada. Sem alternativa, vai para o inferno. O diabo, ainda desconfiado e se sentindo humilhado, também não permite sua entrada. Mas, com pena da alma perdida, o diabo joga uma brasa para que Jack possa iluminar seu caminho pelo limbo. Jack põe a brasa dentro de um nabo para que dure mais tempo e sai perambulando. Os nabos na Irlanda eram usados como seu "lanternas do Jack" originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). na América passa a ser uma abóbora, iluminada com uma brasa.
Sua alma penada passa a ser conhecida como Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). Quem presta atenção vê uma luzinha fraca na noite de 31 de outubro. É Jack, procurando um lugar.

Bruxas.

As bruxas têm papel importantíssimo no Halloween. Não é à toa que ela é conhecida como "Dia das Bruxas" em português. Segundo várias lendas, as bruxas se reuniam duas vezes por ano, durante a mudança das estações: no dia 30 de abril e no dia 31 de outubro. Chegando em vassouras voadoras, as bruxas participavam de uma festa chefiada pelo próprio Diabo. Elas jogavam maldições e feitiços em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas e causavam todo tipo de transtorno.
Diz-se também que para encontrar uma bruxa era preciso colocar suas roupas do avesso e andar de costas durante a noite de Halloween. Então, à meia-noite, você veria uma bruxa!
A crença em bruxas chegou aos Estados Unidos com os primeiros colonizadores. Lá, elas se espalharam e misturaram-se com as histórias de bruxas contadas pelos índios norte-americanos e, mais tarde, com as crenças na magia negra trazidas pelos escravos africanos.
O gato preto é constantemente associado às bruxas. Lendas dizem que bruxas podem transformar-se em gatos. Algumas pessoas acreditavam que os gatos eram os espíritos dos mortos. Muitas superstições estão associadas aos gatos pretos. Uma das mais conhecidas é a de que se um gato preto cruzar seu caminho, você deve voltar pelo caminho de onde veio, pois se não o fizer, é azar na certa.

Halloween pelo mundo.
 
A festa de Halloween, na verdade, equivale ao Dia de Todos os Santos e o Dia de Finados, como foi absorvido pela Igreja Católica para apagar os vínculos pagãos, origem da festa. Os países de origem hispânica comemoram o Dia dos Mortos e não o Halloween. No Oriente, a tradição é ligada às crenças
populares de cada país.

Espanha

Como no Brasil, comemora-se o Dia de Todos os Santos em 1º de novembro e Finados no dia seguinte. As pessoas usam as datas para relembrar os mortos, decorando túmulos e lápides de pessoas que já faleceram.

Irlanda

A Irlanda é considerada como o país de origem do Halloween. Nas áreas rurais, as pessoas acedem fogueiras, como os celtas faziam nas origens da festa e as crianças passeiam pelas ruas dizendo o famoso “tricks or treats” (doces ou travessuras).

México

No dia 1º comemora-se o Dia dos Anjinhos, ou Dia dos Santos Inocentes, quando as crianças mortas antes do batismo são relembradas. O Dia dos Mortos (El Dia de los Muertos), 2 de novembro, é bastante comemorado no México. As pessoas oferecem aos mortos aquilo que eles mais gostavam: pratos, bebidas, flores. Na véspera de Finados, família e amigos enfeitam os túmulos dos cemitérios e as pessoas comem, bebem e conversam, esperando a chegada dos mortos na madrugada. Uma tradição bem popular são as caveiras doces, feitas com chocolate, marzipã e açúcar.

Tailândia 

Nesse país, existe o festival Phi Ta Khon, comemorado com música e desfiles de máscaras acompanhados pela imagem de Buda. Segundo a lenda, fantasmas e espíritos andam entre os homens. A festividade acontece no primeiro dia das festas budistas.

Alguns significados simbólicos.
 
 
A abóbora: simboliza a fertilidade e a sabedoria.










A vela: indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.









O caldeirão: fazia parte da cultura - como mandaria a tradição. Dentro dele, os convidados devem atirar moedas e mensagens escritas com pedidos dirigidos aos espíritos.











A vassoura: simboliza o poder feminino que pode efetuar a limpeza da eletricidade negativa. Equivocadamente, pensa-se que ela servia para transporte das bruxas.









As moedas: devem ser recolhidas no final da festa para serem doadas aos necessitados. 


















Os bilhetes: com os pedidos devem ser incinerados para que os pedidos sejam mais rapidamente atendidos, pois se elevarão através da fumaça.








A aranha - simboliza o destino e o fio que tecem suas teias, o meio, o suporte para seguir em frente.









O morcego - simbolizam a clarividência, pois que vêem além das formas e das aparências, sem necessidades da visão ocular. Captam os campos magnéticos pela força da própria energia e sensibilidade.








O sapo - está ligado à simbologia do poder da sabedoria feminina, símbolo lunar e atributo dos mortos e de magia feminina.





Gato preto - símbolo da capacidade de meditação e recolhimento espiritual, autoconfiança, independência e liberdade. Plena harmonia com o Universo.









Cores:
 
Laranja - cor da vitalidade e da energia que gera força. Os druidas acreditavam que nesta noite, passagem para o Ano Novo, espíritos de outros planos se aproximavam dos vivos para vampirizar a energia vital encontrada na cor laranja.

Preto - cor sacerdotal das vestes de muitos magos, bruxas, feiticeiras e sacerdotes em geral. Cor do mestre.

Roxo - cor da magia ritualística.

Retirado do site: http://ilove.terra.com.br/lili/palavrasesentimentos/halloween_historia.asp

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Resident Evil 4: Recomeço


Elenco: Milla Jovovich, Ali Larter, Spencer Locke, Jason O'Mara, Wentworth Miller, Shawn Roberts, Boris Kodjoe, Kim Coates, Sienna Guillory.

Direção: Paul W.S. Anderson

Gênero: Terror

Duração: 97 min.

Distribuidora: Sony Pictures

Estréia: 17 de Setembro de 2010

Sinopse: Em um mundo devastado por um vírus mortal, Alice continua sua jornada para encontrar e proteger os poucos sobreviventes que restaram. Lutando contra a Umbrella, a guerra se torna mais violenta e ela recebe ajuda inesperada de uma velha amiga.
O único lugar que ainda permace aparentemente seguro é Los Angeles, até que a cidade é invadida por milhares de zumbis que trarão terror aos poucos vivos que ainda restam, Alice está prestes a entrar em uma armadilha mortal.

Curiosidades:

» Lançado em 2002, o primeiro filme arrecadou mundialmente mais de US$ 100 milhões. A continuação, 'Resident Evil 2: Apocalipse', que chegou aos cinemas em 2004, obteve US$ 130 milhões. 'Resident Evil 3: Extinção' fez US$ 150 milhões.

» A franquia é baseada numa série de videogame criada no Japão e responsável por popularizar o gênero do "survival horror'' nos games.

» Sienna Guillory retorna como Jill Valentine, personagem de 'Resident Evil 2: Apocalipse'.

» As filmagens de 'Resident Evil 4: Recomeço' duraram 8 semanas.

» Paul W.S. Anderson, diretor do primeiro e produtor e roteirista dos filmes seguintes, retorna ao cargo de diretor. Ele é marido de Milla na vida real.

Trailer



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/residentevil4.php

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Resident Evil 3: Extinção


Elenco: Milla Jovovich, Oded Fehr, Ali Larter, Iain Glen, Mike Epps, Spencer Locke, Ashanti, Gary Hudson, William Abadie, Linden Ashby, John Eric Bentley, Rick Cramer, Chris Durand, Christopher Egan, Ramón Franco, Valorie Hubbard, Matthew Marsden

Direção: Russell Mulcahy

Gênero: Terror

Distribuidora: Columbia Pictures

Estréia: 05 de Outubro de 2007

Sinopse: Em 'Resident Evil 3: Extinção' os sobreviventes de Raccoon City tentam atravessar o deserto de Nevada na esperança de chegarem até o Alaska. E quem os lidera nessa fuga desesperada é a impetuosa Alice. Voltam à cena Iain Glen, Mike Epps e Oded Fehr. Já os atores Ali Larter e Chris Egan ingressam agora na franquia, inspirada na bem-sucedida na série de videogames.

Curiosidades:

» Foi criado em versão menor para a produção uma Las Vegas soterrada, cheia de cassinos enterrados na areia e um pedaço da Torre Eiffel, enterrada na areia.
» O título anterior, 'Resident Evil Apocalypse', lançado no Brasil pela Columbia Pictures, atraiu em 2004 um público de 1 milhão de pessoas.
» Sienna Guillory, que interpretou Jill Valentine em 'Resident Evil Apocalypse', não retorna para a sequência.

Trailer



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/residentevil3.htm

sábado, 23 de outubro de 2010

Resident Evil 2 – Apocalipse


Elenco: Milla Jovovich , Eric Mabius , Jason Isaacs , Sienna Guillory , Oded Fehr .

Direção: Alexandre Witt

Gênero: Terror

Distribuidora: Columbia Pictures

Estréia: 08 de Outubro de 2004

Sinopse: A sequência do sucesso de US$ 100 milhões em bilheteria, Resident Evil 2: Apocalipse também é baseado na popular série de videogames e começa no ponto em que terminou o último filme. Alice (Milla Jovovich) retorna à Cidade Raccoon e junta suas forças com Jill Valentine (Sienna Guillory) e Carlos Oliviera (Oded Fehr) para eliminar um vírus mortal que ameaça fazer todo ser humano morto reaparecer das cinzas... e procurar por vingança. Desde que foi capturada pela Corporação Umbrella, Alice tem sido exposta a experiências biogênicas e teve seus genes modificados, passando a possuir poderes, sentidos e agilidade sobre-humanos. Estes poderes, e muito mais, serão necessários para garantir a sobrevivência da humanidade.

Trailer.



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/residentevil2.htm

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Resident Evil - O Hóspede Maldito.


Elenco: Milla Jovovich, Michelle Rodriguez, Eric Mabius, James Purefoy, Heike Makatsch, Pasquale Aleardi, Liz May Brice.

Direção: Paul W.S. Anderson

Gênero: Terror

Distribuidora: Columbia Pictures

Duração: 104 min.

Estreia: 2002

Sinopse: Num laboratório de alta tecnologia (Umbrella), um vírus acaba contaminando todo o sistema. O sistema é controlado pelo super-computador denominado: "Red Queen". Com a contaminação, o "Red Queen" acaba "selando" o laboratório. Todos os cientistas ficam presos, e acabam infectados pelo vírus. As pessoas infectadas pelo vírus viram Zumbis, e todas as pessoas que esses monstros mordem acabam virando a mesma criatura. Agora Alice (Milla Jovovich) e Rain (Michelle Rodriguez), líderes de um esquadrão militar especial invadem o laboratório. Alice tem apenas três horas para selar o laboratório, ou todo o planeta será infectado. Alice irá descobrir, ainda, que os zumbis não são a única forma letal de vida presente no local. O Filme foi baseado no jogo de Videogame com o mesmo nome, mas nenhum dos personagens do Jogo estão presentes no filme, pois o roteirista não quis "filmar" o Jogo. Assim, nós temos uma chance de que alguma adaptação de jogos para o Cinema dê certo, algo que não aconteceu em filmes como 'Final Fantasy' e 'Tomb Raider'.

Trailer



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/residentevil.htm

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Toy Story 3.


Elenco: Tom Hanks, Tim Allen, Joan Cusack, John Ratzenberger, Wallace Shawn, Ned Beatty, Don Rickles.
Direção: Lee Unkrich

Gênero: Animação/Aventura

Duração: 102 min.

Distribuidora: Buena Vista

Estréia: 18 de Junho de 2010

Sinopse: Toy Story 3 traz Woody (dublado por Tom Hanks), Buzz (dublado por Tim Allen) e toda a turma de volta às telonas quando Andy se prepara para ir para a faculdade e seus leais brinquedos vão parar numa… creche! Mas esses bravos baixinhos com seus dedinhos pegajosos não estão para brincadeira, então, serão todos por um e um por todos, enquanto implementam seu plano da grande fuga. Embarcam com eles nesta aventura, muitos rostos novos — alguns de plástico, outros de pelúcia, incluindo o famoso solteiro e festeiro acompanhante da Barbie, Ken (dublado por Michael Keaton); o ator e ouriço de jardineira, Espeto (dublado por Timothy Dalton); e um ursinho de pelúcia rosa com cheiro de morango, chamado Lotso Ursinho Fofo (dublado por Ned Beatty).

Curiosidades: 

» Lee Unkrich, que co-dirigiu com Lasseter 'Toy Story 2', dirige o terceiro filme. O roteiro é escrito por Michael Arndt (indicado ao Oscar por 'Pequena Miss Sunshine').
» A nova história, criada depois que a série retornou às mãos da Pixar, é bem mais forte que a anterior, planejada pela Disney antes da compra da Pixar, onde Buzz era levado de volta para sua fábrica em Taiwan.
»TOY STORY 3 apresenta Buzz, Woody e todos os queridos personagens, além de vários novos brinquedos incluindo o boneco Ken (voz de MICHAEL KEATON) e o Sr. Pricklepants (voz de TIMOTHY DALTON).
»TOY STORY 3 é o 11º, longa-metragem de animação da Pixar. O estúdio tem 10 de 10 recentes sucessos de crítica e de bilheteria incluindo Procurando Nemo, Os Incríveis e Up - Altas Aventuras.

Trailer.



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/toystory3.htm

domingo, 17 de outubro de 2010

Toy Story 2.


Elenco: Tom Hanks, Tim Allen, Don Rickles, Joan Cusack, Jim Varney, Wallace Shawn.

Direção: John Lasseter

Gênero: Animação/Aventura

Duração: 92 min.

Distribuidora: Buena Vista

Estréia: 1999 - Reestréia em tecnologia 3D: 05 de Março de 2010

Sinopse: TOY STORY 2 da Disney•Pixar começa quando Andy vai para o Acampamento de Caubóis, deixando seus brinquedos para trás. As coisas aceleram quando um obcecado colecionador de brinquedos, chamado Al McWhiggin, dono da Al’s Toy Barn, rapta Woody. No apartamento de Al, Woody descobre que ele é um objeto de coleção muito valioso de uma série de TV dos anos 1950 chamada Woody's Roundup, e encontra os outros brinquedos valiosos da série - Jessie, a vaqueira, Bala no Alvo, o cavalo e Pete Fedorento. De volta à cena do crime, Buzz Lightyear e a gangue do quarto de Andy – o Sr. Cabeça de Batata, o Cão, Rex e o Porquinho – entram em ação para resgatar o amigo e evitar que ele acabe como uma peça de museu. Os brinquedos se metem em uma confusão atrás da outra na ousada corrida para levar Woody para casa antes que Andy volte.

Curiosidades:

» TOY STORY, lançado originalmente em 22 de novembro de 1995, foi o primeiro longa-metragem animado totalmente feito por computação gráfica e o filme de maior faturamento do ano com quase US$ 192 milhões nos EUA e US$ 362 milhões no restante do mundo.

» As quatro pessoas por trás da história original de TOY STORY - John Lasseter, Pete Docter, Andrew Stanton e o falecido Joe Ranft — são os principais criadores (escritores e/ou diretores) responsáveis pela maioria dos lançamentos subsequentes da Disney: Vida de Inseto, Toy Story 2, Monstros S.A., Procurando Nemo, Carros, WALL•E e o lançamento de 2009, Up - Altas Aventuras.

» John Lasseter estreou como diretor no cinema com TOY STORY em 1995. Desde então, dirigiu clássicos da Pixar, tais como: Vida de Inseto, TOY STORY 2 e Carros, e foi produtor executivo de todos os filmes da Pixar até hoje. Atualmente ele é o chefe de criação dos estúdios Walt Disney e Pixar Animation e o principal consultor criativo da Walt Disney Imagineering.

» TOY STORY 2 é a primeira sequência de animação a faturar mais do que o filme original.

» TOY STORY 2 é o primeiro filme a ser totalmente criado, realizado e exibido digitalmente.

Trailer.



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/toystory2.htm

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Toy Story 1.


Elenco: Tom Hanks, Tim Allen, Don Rickles, Jim Varney, Wallace Shawn.

Direção: John Lasseter

Gênero: Animação/Aventura

Duração: 81 min.

Distribuidora: Buena Vista

Estréia: 1995 - Reestréia em tecnologia 3D: 26 de Fevereiro de 2010
Sinopse: Eles são brinquedos, eles falam - pelo menos quando não há pessoas por perto - e eles estão de volta… celebrando o retorno da franquia Toy Story - desta vez em Disney Digital 3D.
TOY STORY, o filme que deu início a tudo, leva o público do cinema de volta a essa fantástica e divertida jornada, vista em sua maior parte através dos olhos de dois brinquedos rivais - Woody, o esbelto e adorável caubói, e Buzz Lightyear, o guerreiro espacial destemido. A dupla divertidamente desigual acaba aprendendo a deixar as diferenças de lado quando as circunstâncias os separam de seu dono, Andy, e eles se vêem em uma missão hilariante repleta de aventura em que a única forma de sobreviver é formando uma desconfortável aliança.

Curiosidades:

» Relançamento, em versão 3D, da primeira animação digital da Disney, realizada pela Pixar.
Trailer



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/toystory3d.htm

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Nosso Lar.


Elenco: Renato Prieto, Othon Bastos, Rosanne Mulholland, Fernando Alves Pinto e Inez Viana.

Direção: Wagner de Assis

Gênero: Drama

Duração: 102 min.

Distribuidora: Fox Film

Estreia: 03 de Setembro de 2010

Sinopse: Ao abrir os olhos, André Luiz sabe que não está mais vivo, embora sinta fome, sede, frio, ele percebe que não pertence mais ao mundo dos encarnados. As dúvidas e as dores intensificam-se. Que destino seria esse? A trajetória deste médico bem-sucedido pelo mundo espiritual é a história de Nosso Lar.

Curiosidades:

» Adaptação do célebre livro psicografado por Chico Xavier.

» O livro 'Nosso Lar' vendeu mais de 2 milhões de exemplares e foi traduzido para o inglês, alemão, francês, espanhol, esperanto, russo, japonês, tcheco, braile e grego.

» Foram usadas mais de meia tonelada de gelo seco para a reprodução de fumaça.

Trailer.



Retirado do site: http://www.cinepop.com.br/filmes/nossolar.php

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Dragões chineses.






Dragão (long em chinês, yong ou ryong em coreano, e ryu em japonês) segundo a mitologia chinesa, foi um dos quatro animais sagrados convocados por Pan Ku (o deus criador) para participarem na criação do mundo. É enormemente diferente do ocidental, sendo um misto de vários animais místicos: Olhos de tigre, corpo de serpente, patas de águia, chifres de veado, orelhas de boi, bigodes de carpa e etc. Representa a energia do fogo, que destrói, mas permite o nascimento do novo. (a transformação). Simboliza a sabedoria e o Império.
É representado de várias formas, a mais comum é o dragão de 4 patas, cada uma com 4 dedos para frente e 1 para trás, o dragão imperial, ou carregando uma pérola numa das patas chamada de Yoku (元氣) pela antiga lenda chinesa - "dragão das águas marinhas".
A Imagem de um dragão azul preside o leste, o oriente.
Fenghuang
O dragão chinês é uma criatura mitológica chinesa que aparece também em outras culturas orientais, e também conhecidos às vezes de dragão oriental. Descrito como longo, uma criatura semelhante a uma serpente de quatro garras, ao contrário do dragão ocidental que é quadrúpede e representado geralmente como mau, o dragão chinês tem sido por muito tempo um símbolo poderoso do poder auspicioso no folclore e na arte chineses. Os dragões chineses controlam a água nas nações de agricultura irrigada. Este é o contraste com o dragão ocidental, que podem cuspir fogo para mostrar o seu poder mítico. O dragão também é a junção do conceito de yang (masculino) e associado com o tempo para trazer chuva e de água em geral. Seu correlativo feminino é Fenghuang.
A princípio, o dragão era historicamente o símbolo do imperador da China. Começando com a Dinastia Yuan, os cidadãos comuns foram proibidos de se associar com o símbolo. O dragão ressurgiu durante a Dinastia Qing e apareceu em bandeiras nacionais.
Em seguida, o dragão tem uma conotação agressiva, militar que o governo chinês deseja evitar. É por estas razões que o panda gigante é de longe mais usado com mais frequência dentro de China como um emblema nacional do que o dragão. Em Hong Kong, entretanto, o dragão é uma marca desta cidade, um símbolo usado para promove-la internacionalmente.
Muitos chineses frequentemente usam o termo "descendentes do dragão" (龍的傳人) como um símbolo de identidade étnica. Embora esta tendência tenha começado somente quando diferentes nacionalidades asiáticas procuravam símbolos animais para reapresentações na década de 70. O lobo foi usado entre os mongóis, o macaco entre os tibetanos.
Na cultura chinesa atualmente, é mais usado para fins decorativos. É um tabu deformar uma representação de um dragão; por exemplo, uma campanha da propaganda da Nike, que caracterizou o jogador de basquetebol americano LeBron James que matava um dragão (além de bater num mestre velho de KungFu), foi imediatamente censurada pelo governo chinês após o protesto público sobre o desrespeito.
Um número de provérbios e de dialetos chineses também caracteriza referências ao dragão, por exemplo: "Esperando o único filho virar dragão" (望子成龍, também é tão bem sucedido e poderoso quanto um dragão).

imagens do dragão chinês.

A associação com peixes é refletida na lenda de uma carpa que viu o topo de uma montanha e decidido ir alcançá-la. Nadou rio acima, escalando correntezas e cachoeiras e não as deixando atrapalharem seu caminho. Quando alcançou o topo, lá havia a mítica "porta do dragão" e a saltando se transformou em dragão. Acredita-se que diversas cachoeiras e cataratas na China poderiam ser a localização da porta do dragão. Esta lenda é usada como uma representação simbólica para o esforço necessário para superar obstáculos e conseguir o sucesso.
Crocodylus porosus
Uma vista alternativa, defendida por He Xin, é que antes o dragão representou uma espécie de crocodilo. Especificamente, Crocodylus porosus, um antigo e gigante crocodilo. O crocodilo é conhecido por poder perceber com precisão mudanças na pressão de ar, e poder prever a vinda da chuva. Esta pode ter sido a origem dos atributos mitológicos do dragão em controlar o tempo, especial a chuva. Além disso, há uma evidência da adoração do crocodilo em antigas civilizações como babilônicas, indianas, e maias.
A associação com o crocodilo também é amparada pela visão em tempos antigos de que os grandes crocodilos eram uma variedade de dragão. Por exemplo, na história de Zhou Chu, sobre a vida de um guerreiro da Dinastia Jin, dizem que matou um "dragão" que infestou as águas de sua vila, que parece ter sido um crocodilo.
Nuwa&fuxi
Outros propuseram que sua forma é a fusão de totens de várias tribos como o resultado da fusão delas. A forma em espiral da serpente ou do dragão jogou um papel importante na cultura chinesa antiga. As figuras lendárias como Nüwa (女媧), Fuxi (伏羲) são descritas como tendo corpos de serpente.
Alguns estudiosos relatam que o primeiro imperador lendário da China, Huang Di (黃帝, imperador amarelo), usou uma serpente para revestir seus braços. Cada vez que conquistava uma outra tribo, incorporava o emblema do seu inimigo derrotado no seu braço. Isso explica porque o dragão parece ter características de vários animais.









O dragão como regente do tempo e da água.

Os dragões chineses são fortemente associados com água na opinião popular. Acreditam serem regentes das águas, tais como cachoeiras, rios, ou mares. Podem aparecer enquanto a água jorra (tornado ou furação d'água). Esta habilidade como regente da água e do tempo, o dragão é mais semelhante ao homem na forma, descrito frequentemente como humanóide,
vestido em traje de rei, mas com uma cabeça do dragão que usa ornato da realeza na cabeça.
Há quatro principais reis dragões, representando cada um dos quatro mares: o mar do leste (que correspondem ao mar de China do leste), o mar sul (que correspondem ao mar de China sul), o mar ocidental (visto às vezes como o Oceano Índico e além), e o mar norte (visto às vezes como o lago Baikal).
Por causa desta associação, são vistos como "em cargo" de fenômeno aquáticos relacionas ao tempo. Em épocas remotas, muitas vilas chinesas (especialmente aquelas perto dos rios e dos mares) tiveram os templos dedicados a seu "rei dragão" local. Nas épocas de seca ou de enchentes, era comum que o nobres e oficiais locais do governo conduzissem à comunidade oferecendo em sacrifícios e em conduzissem outros ritos religiosos satisfazendo o dragão, para pedir chuva ou uma cessação dela.
O rei de Wu-Yue em cinco dinastias e dez reinos no período foi frequentemente conhecido como "rei dragão" ou do "o rei do dragão dos mares" por causa de suas obras hidráulicas que "domesticaram" os mares.

O dragão como símbolo da autoridade imperial.

No fim de seu reino, o primeiro imperador, Qin Shi Huang diz-se que se imortalizou em um dragão que se assemelhava a seu emblema, e ascendeu aos céus. Desde que os chineses consideram Qin Shi Huang como seu antepassado, às vezes se denominam como "os descendentes do dragão". Esta lenda contribuiu também para o uso do dragão chinês como um símbolo do poder imperial.
O dragão, principalmente os dragões amarelos ou dourados com as cinco garras em cada pé, eram um símbolo para o imperador em muitas dinastias chinesas. O trono imperial foi chamado de trono do dragão. Durante a tardia Dinastia Qing, o dragão foi adotado mesmo como a bandeira nacional. Era uma ofensa grave para que os cidadãos usarem roupas com um símbolo do dragão. O dragão é caracterizado nas esculturas das escadarias de palácios e de túmulos imperiais, tais como a cidade proibida em Pequim.
Em algumas lendas chinesas, um imperador podia carregar uma marca de nascença na forma de um dragão. Por exemplo, uma lenda diz a narrativa de um camponês que trazia uma marca de nascença do dragão que eventualmente derrubou a dinastia existente e fundou uma nova; uma outra lenda diz do príncipe escondia de seus inimigos que era identificado por sua marca de nascença do dragão. Em contraste, a imperatriz da China era frequentemente identificada com o Fenghuang.

A crença moderna no dragão chinês.

Em épocas modernas, a crença no dragão parece ser esporádica na melhor das hipóteses. Parece ser muito poucos os que veriam o dragão como uma criatura literalmente real. A adoração dos reis dragões como um regente das águas e do tempo continua em muitas áreas, e é profundamente enraizado em tradições culturais chinesas tais como a celebração do Ano Novo Chinês. Usam também pipas de dragão nas celebrações.

Representação do dragão.

Representação Neolítica.

Representações de dragões foram encontradas extensivamente em sitos arqueológicos do período paleolítico por toda China. A primeira representação de dragões foi encontrada no sitio de Xinglongwa. Os sítios culturais de Yangshao em Xi'an produziram potes de argila com temática nos dragões. A cultura de Liangzhu produziu também amostra de dragões. Os sítios culturais de Hongshan no interior da Mongólia até hoje produziram amuletos de jade de dragão do jade na forma de dragões porcos.
Anteriormente tais formas era o dragão porco. É uma criatura enrolada, alongada com uma cabeça que se assemelha a um javali. O sinal para "dragão" na escrita chinesa anterior tem uma forma em espiral similar, como mais tarde os amuletos de jade do dragão do período de Shang.

Representação Clássica.

"Dungeons & Dragons" descrevem "Nove Tipo clássicos" de dragões, nove sendo números auspiciosos na cultura Chinesa. São estes:

Tianlong
Tianlong (天龍, tiān lÒng: literalmente "Dragão do paraíso"), Dragão Celestial - O soberano dos dragões.










Shenlong

Shenlong (神龍, shén lóng: literalmente "espírito do dragão"), Dragão Espiritual - controla o tempo e tem que ser satisfeito, ou as condições de tempo ficam desastrosas.













Fucanglong

Fucanglong (伏藏龍), Dragão dos Tesouros Escondidos guardião de metais preciosos e de jóias enterrados na Terra.

















Dilong
Dilong (地龍), Dragão da Terra – controla os rios. consome a primavera no paraíso e o outono no mar.











Yinglong
Yinglong (應龍), Dragão Alado - acredita-se ser um poderoso empregado de Huang Di, o imperador amarelo, mais tarde imortalizado como um dragão.












Jiaolong
 Jiaolong (虯龍), Dragão Chifrudo – considerado poderoso.












Panlong
Panlong (蟠龍), Dragão Espiralado - mora nos lagos do Oriente.










Huanglong

Huanglong (黃龍), Dragão Amarelo - um dragão sem chifre conhecido por sua sabedoria.















Rei Dragão
Rei Dragão (龍王) - cada um governa sobre um dos quatro mares: do leste, do sul, do oeste, e do norte. 












Ao contrário da opinião popular, chinês nunca fez qualquer esforço intencional em definir os dragões, embora várias palavras fossem usadas para descrever dragões em vários estados. Por exemplo, Panlong é um dragões em estado enrolado. Eles, entretanto, dividem dragões
por suas cores. Ou seja, dragão preto representa o norte, dragão vermelho representa o sul, o dragão verde/azul representa o leste, o dragão branco representa o oeste e o dragão amarelo representa o centro. Esta é uma representação mais menos popular das direções e das estações do que quatro símbolos usados na Constelação Chinesa.
O Jiao (Jiaolong) e o li (Lilong) às vezes são usados para descrever a outra espécie de dragão (do inferior), ambos sem chifres. Visto que o dragão é visto na maior parte como auspicioso ou sagrado, o jiao e o li são descritos às vezes como mau ou malicioso.

Os Nove Dragões.

Além destes, há nove filhos do dragão, que caracterizam proeminente em decorações arquitetônicas e monumentais:

bixi
O primeiro é chamado de bixi (贔屭 pinyin: bìxì), que parece uma tartaruga gigante e é bom carregando peso. Encontra-se frequentemente como a base de pedra esculpida de tabuletas monumentais.
chiwen
O segundo é chamado de chiwen (螭吻 ou 鴟吻 pinyin chǐwěn ou 嘲风 pinyin cháofēng), que parece uma besta e gosta de ver longe. Encontra-se sempre no telhado.













 


pulao
O terceiro é chamado de pulao (蒲牢 pinyin pǔláo), que parece um dragão pequeno, e gosta de rujir. Assim encontra-se sempre em sinos.











bi'an

O quarto é chamado de bi'an (狴犴 pinyin bì'àn), que parece um tigre, e é poderoso. Encontra-se frequentemente em portas da prisão para amedrontar os prisioneiros.






taotie

O quinto é chamado de taotie (饕餮 pinyin tāotiè), que ama comer e é encontrado em mercadorias relacionadas à comida.

















qiuniu

O sexto é chamado de qiuniu (囚牛 pinyin qíuníu), que gosta de música, e é encontrado em instrumentos musicais tais como harpas chinesas (胡琴).















yazi

O sétimo é chamado de yazi (睚眦 ou 睚眥 pinyin yázī), que gosta de matar, e é encontrado em espadas e em facas.









suanni

O oitavo é chamado de suanni (狻猊 pinyin suānní) que parece um leão e gosta do fumo além de ter uma afinidade para fogo de artifício. Encontra-se geralmente em acendedores de incenso.














jiaotu

O caçula é chamado de jiaotu (椒圖 pinyin jiāotú), que parece uma concha ou moluscos e não gosta de ser perturbado. É usado na porta dianteira ou no degrau da porta.







Garras do Dragão.

Nota-se às vezes que os dragões chineses têm cinco dedos em cada pé, dragões coreanos tem quatro, quando os dragões japoneses tem três. Para explicar este fenômeno, a lenda chinesa indica que todos os dragões imperiais se originaram na China, e, além disso, longe da China um dragão foi poucos dedos do pé que teve. Os dragões existem somente na China, na Coréia, e no Japão porque se viajarem além não teriam nenhum dedo do pé para continuar. A lenda japonesa tem uma história similar à chinesa. Quanto mais viajaram mais os dedos do pé cresceram e em conseqüência, se fossem muito longe teriam muitos dedos do pé para continuar a andam corretamente.
Entretanto, os registros históricos mostram que os dragões chineses comuns tiveram quatro dedos do pé, mas o dragão imperial teve cinco (como nos cinco elementos da filosofia chinesa). O dragão de Quatro garras era reservado para príncipes e determinados oficiais de maior patente. O dragão com três garras foi usado pelo público geral (visto extensamente em vários bens chineses no Dinastia Ming). De fato, era uma ofensa grave para qualquer um - exceto o próprio imperador - usar o tema do dragão com cinco garras. O uso impróprio do número de garras foi considerado traição, punível pela execução da tribo inteira do ofensor. Desde que a maioria das nações orientais e em um ou outro ponto foram considerados tributários chineses, foram permitidos somente dragões de quatro garras.

Referências Culturais.

Número nove.

O número nove é considerado de sorte na China porque é o único dígito maior possível, e os dragões chineses são relacionados frequentemente com ele. Por exemplo, um dragão chinês é descrito normalmente nos termos de nove atributos e tem geralmente 117 escalas- 81 (9x9) masculino e 36 (9x4) feminino.
Isto também é porque há nove formas do dragão e o dragão tem nove filhos. Da "Parede do Nove Dragões" é uma parede com imagens de nove dragões diferentes, e é encontrada em palácios e em jardins imperiais. Enquanto nove foram considerados o número do imperador, só foram permitidos aos oficiais os maiores usarem nove dragões em suas vestes - e então somente com a veste coberta completamente com sobretudo. Os oficiais do Baixo escalão tiveram oito ou cinco dragões em suas vestes, cobertas outra vez com, sobretudo; até mesmo o próprio imperador usou sua veste do dragão com um de seus nove dragões escondidos da vista. Há um número de lugares na China chamada de "nove dragões", sendo o mais famoso Kowloon (em cantonese) em Hong kong. A parte do Mekong no Vietnã é conhecido como KuLong, com o mesmo significado.

Horóscopo Chinês.

O dragão é um dos 12 animais no horóscopo chinês que é usado no calendário chinês. Acredita-se que cada animal está associado com determinados traços da personalidade. Os anos do dragão são geralmente os mais populares para ter bebês.

 Constelações.
Dragon Azure

O Dragon Azure - Qing Longo - 青龍 é considerado ser o primeiro dos quatro guardiãos celestiais, os outros três sendo o Zhu Que - 朱雀 (Pássaro Vermelho), Bai Hu - 白虎 (tigre branco), Xuan Wu - 玄武 (tartaruga preta - como criatura). Neste contexto, o dragão azure é associado com o leste e o elemento da madeira.



 
Xuan Wu
Zhu Que
Bai Hu
Dança do Dragão.
 
A dança do dragão é típica à do rancho, apenas as pessoas fazem 8 filas de maneira a dividir os dançarinos com trajes rotos e borrados de tinta chinesa para alegrar espíritos antepassados.


Dragões Chineses na cultura popular.


Como parte do folclore tradicional, os dragões aparecem em uma variedade de mitos.


Na viagem o oeste, o filho do Rei Dragão do oeste estava condenado a servir como um cavalo para os viajantes por causa de sua imprudência em uma festa na corte celestial.

Em Fengshen Yanyi e outras histórias, Nezha, garoto herói, derrota os Reis Dragões e domestica os mares.

Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Drag%C3%A3o_chin%C3%AAs

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Conservação de energia e transformação.


A principal característica da energia é sua conservação. Ela não pode ser criada, não pode ser destruída, só pode ser transformada. A energia pode assumir diferentes formas: elétrica, química, nuclear, térmica, luminosa, cinética. Quando ocorrem fenômenos no universo, seja a fissão de um núcleo atômico, a emissão de luz por uma estrela, a queda de uma pedra na gravidade terrestre, ou o funcionamento de um motor de carro, alguma transformação de energia também acontece.
Fontes de energia são os materiais ou fenômenos a partir dos quais podemos obter alguma forma de energia. Com o desenvolvimento tecnológico, os seres humanos descobriram várias dessas fontes. Atualmente, as mais utilizadas são: ivados; carvão vegetal; carvão mineral; lenha; álcool; cursos d'água; Existem ainda outras fontes de energia que começaram a ser utilizadas há poucas décadas e representam uma pequena parcela das fontes atuais: o Sol (pelo uso direto da energia que ele emite), os ventos, o gás natural (metano, CH4). 
O gás utilizado no fogão é uma fonte de energia. Nas moléculas do gás existe energia armazenada na forma de energia química. Na água represada por uma barragem, a energia está armazenada na forma de energia potencial gravitacional. No chuveiro elétrico, a energia da corrente elétrica, que é transportada por fios condutores, transforma-se em energia térmica (calor) ao passar pela resistência. O aumento constante da exploração de novas fontes de energia interfere cada vez mais nos processos naturais. As principais consequências da interferência humana são as alterações no ambiente terrestre e o desequilíbrio ecológico.

O que é energia?

Apesar de sua enorme presença na vida de todos e de sua importância como conceito científico nas explicações dos fenômenos naturais, é muito difícil expressar por meio de uma definição o que é energia. Em física existe uma definição: energia é a capacidade de realizar trabalho. Quando vemos uma lâmpada iluminando uma sala dizemos que ela está emitindo energia luminosa. É difícil imaginar como essa energia luminosa, emitida pela lâmpada e que se espalha pela sala, pode ser vista como uma "capacidade de realizar trabalho". Assim, a compreensão do conceito de energia não vem do conhecimento de sua definição, mas sim da percepção de sua presença em todos os processos de transformação que ocorrem em nosso organismo, no ambiente terrestre ou no
espaço sideral.

Exemplo de energia.

O homem utiliza energias de diferentes formas para realizar as mais diversas tarefas. Por exemplo, ele se beneficia da energia muscular animal para tracionar carroças e arados. Utiliza energia elétrica para uma infinidade de afazeres, além do uso na iluminação ambiental. Utiliza energia proveniente de combustível fóssil, o petróleo, para facilitar a sua locomoção. Além disso, usa energia química no seu organismo para manter as funções vitais; o alimento por ele ingerido proporciona uma reserva energética estrategicamente armazenada para que possa ser utilizada quando necessário. Hoje em dia, são também utilizadas energia eólica (vento), energia solar (por exemplo, em células solares) e energia nuclear em tratamentos médicos, diagnósticos, esterilização de material cirúrgico, para citar apenas parte do seu uso pacífico.
Energia é, portanto, a mola propulsora do desenvolvimento, do progresso. Por isso, a relevância de programas de geração e conservação de energia.

Energia elétrica.

Os avanços tecnológicos dos últimos séculos se mostraram de extrema importância para a sociedade moderna. Equipamentos eletroeletrônicos, como computador, televisão, aparelhos de som, condicionadores de ar, aquecedores, e diversos outros equipamentos só existem graças à energia elétrica. A descoberta das cargas elétricas por Tales de Mileto, na Grécia antiga, foi fundamental para a evolução tecnológica dos tempos modernos. A energia elétrica é a capacidade de uma corrente elétrica realizar trabalho. Essa forma de energia pode ser obtida através da energia química ou da energia mecânica. Hoje em dia a energia elétrica é a principal fonte de energia do mundo. A principal função da energia elétrica é a transformação desse tipo de energia em outros tipos, como por exemplo, a energia mecânica e a energia térmica. Para calcularmos a energia elétrica usamos a equação: 

Eel = P . Δt 

Onde: Eel é a energia elétrica

P é a potência 

Δt é a variação do tempo.

No sistema internacional (SI), a energia elétrica é dada em joule (J), porém, a unidade de medida mais utilizada é o quilowatt-hora (kWh). No Brasil, 98% da energia elétrica produzida vêm das usinas hidrelétricas, e o restante é a combinação das usinas nucleares e das fontes de energias renováveis. Para calcular a conta de energia elétrica, a companhia energética, multiplica o custo unitário do kWh pela quantidade de energia consumida durante o mês. Por exemplo: Se o consumo no mês de maio foi de 120 kWh e o custo de 1 kWh é de R$ 0,48, a
conta de energia referente a esse mês será de: C = 120 x 0,48 C = R$ 57,60

Retirado dos sites:

http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=oassuntoe.interna&id_tema=6&id_subtema=9

http://efisica.if.usp.br/mecanica/basico/energia/intro/

http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=oassuntoe.interna&id_tema=6&id_subtema=9

http://www.brasilescola.com/fisica/energia-eletrica.htm
Related Posts with Thumbnails