Yu-gi-oh!

Yu-gi-oh!
dragão branco de olhos azuis, dragão luminoso de olhos azuis e dragão supremo de olhos azuis.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

terça-feira, 28 de outubro de 2014

domingo, 26 de outubro de 2014

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Loki.


Loki (também conhecido como Loke ou possivelmente Lothur) é um deus ou um gigante da mitologia nórdica. Deus do fogo, da trapaça e da travessura, também está ligado à magia e pode assumir formas de vários animais - exceto de aves - e de ambos os sexos. Ele não pertence aos Aesir, embora viva com eles. É frequentemente considerado um símbolo da maldade, traiçoeiro, de pouca confiança; e, embora suas artimanhas geralmente causem problemas em curto prazo aos deuses, estes frequentemente se beneficiam, no fim, das travessuras de Loki. Ele está entre as figuras mais complexas da mitologia nórdica.
Ele possui um grande senso de estratégia e usa suas habilidades para seus interesses, envolvendo intriga e mentiras complexas. Sendo um misto de deus e gigante, sua relação com os outros deuses é conturbada. Segundo as lendas nórdicas ele iria liderar um exército no Ragnarok. Entretanto, ele é respeitado por Thor. Ele também ajuda Thor a recuperar seu martelo Mjölnir, roubado pelos gigantes, obtém alguns dos artefatos mais preciosos dos deuses - como a própria Mjölnir, a lança de Odin, Gungnir, os cabelos de ouro de Sif e o navio mágico de Freyr, Skidbladnir.
Pregava partidas sistematicamente e era ele que arranjava soluções para as situações complicadas. As suas partidas eram normalmente de mau gosto e prejudiciais, como por exemplo, a que causou a morte do deus Balder. Esta partida valeu-lhe a perseguição dos outros deuses, e Balder não voltou do Inferno de Hel porque Loki, disfarçado de velha feiticeira para escapar ao castigo divino, se negou a chorar a morte de Balder.
As referências a Loki estão no Edda em verso, compilado no século XIII a partir de fontes tradicionais, no Edda em prosa e no Heimskringla, escrito no século XIII por Snorri Sturluson. Ele também aparece-nos Poemas rúnicos, a poesia dos escaldos, e no folclore escandinavo. Há teorias que conectam o personagem com o ar ou o fogo, e que ele pode ser a mesma figura do deus Lóðurr, um dos irmãos de Odin. O compositor Richard Wagner apresentou o personagem com o nome germânico Loge em sua tetralogia de óperas Der Ring des Nibelungen. Entretanto, essa variação do nome na realidade diz respeito a outro personagem nórdico, o gigante de fogo Logi, o que reforça sua relação com o fogo.

Surgimento.

Loki era filho de Fárbauti com a Laufey, ambos eram gigantes, e ao contrário de que algumas versões dizem Loki não era irmão de Thor, e filho de Odin. Ele virá a ser irmão de sangue de Odin mais tarde, quando ambos fazem o pacto de sangue.
Loki é muitas vezes citado como deus do fogo, mas não há fontes que comprovam isto. Acreditasse que este equivoca tenha sido originado pela proximidade de seu nome com a palavra Loge, que quer dizer fogo e também era o nome de um dos deuses antigos, o deus do fogo dai vem a associação.
Loki é mestre em aprontar confusões, e devido a isto recebe inúmeros, adjetivos como "Caluniador dos deuses", ou "Pai das mentiras" ou ainda de "Desgraça dos deuses e homens". Devido a este incrível currículo, mais tarde ele virá a ser aprisionado pelos Aesir, e como castigo, sobre sua cabeça estará à serpente mais venosa, que ficará a derramar seu veneno sobre o deus. O veneno era aparado por sua esposa Singy, mas vez por outra ela precisa deixa-lo para esvaziar o recipiente, e assim o veneno cai sobre Loki, que gemendo de dor provocaria terremotos. Então toda vez que a terra tremia dizia-se que era a dor de Loki. Ele permanecerá neste castigo até o Ragnarok, onde se libertará e liderará os gigantes contra os Aesir.

Figura mitológica e o culto.

Não há relatos, ou conhecimento de um culto a este Deus. No Prosa Edda, é apenas dito que ele deve ser reconhecido e respeitado, mas também diz que nunca deve ser venerado ou mesmo invocado. Talvez pelo seu temperamento extremamente imprevisível.
Sua figura mitológica parece ter sofrido influencia do cristianismo, no que se refere ao fato de ele ser considerado uma espécie de Lúcifer da mitologia nórdica. Mas se analisarmos cuidadosamente verá que não existe uma natureza necessariamente má, em Loki, ele aparece mais como um deus travesso.
Acreditasse que esta associação de Loki à Lúcifer ao fato de Loki ser um gigante, logo inimigos dos deuses, mas essa questão de bem e mal não faz muito parte desta mitologia, o que torna pouco provável este tipo de consideração a respeito dos deuses da mitologia grega.

Representação.

Loki é descrito como sendo um rapaz belo, charmoso, de olhos claros, galante de maneira que encantava e enganava a todos, facilmente seduzindo as mulheres.
Existem poucas representações de Loki, porque ele é um deus que possui a capacidade de se metamorfosear em qualquer coisa, como acontece em varias histórias.
Há ele estão associados à constelação do Cão Maior, chamada de Lokabrenna (ou tocha de Loki) e a runa Bjarkan.

Teorias sobre o personagem.

As ações de Loki mostram seu lado maléfico por boas causas, estas geralmente contra sua intenção original. Entretanto, ele não é considerado perigoso; sua criatividade é usada pelos outros deuses para lidar com situações sem esperança. Uma das teorias sobre o personagem argumenta que seu lado demoníaco e destrutivo é exclusivo duma perspectiva cristã. Muitos os consideram um trapaceiro que, apesar de seu indubitável lado mau, acaba se tornando um dos principais aliados dos deuses; além disso, ele representa o toque de caos necessário para que possa haver evolução.
Conceitos cristãos introduzidos mais tarde na Escandinávia acabaram por destacar apenas suas piores características.
Apesar de diversas investigações, a figura deste deus continua obscura. Não há traços de religião em seu nome, e ele não aparece em toponímia alguma. Algumas fontes o relacionam com os deuses, mas se supõe que isso se deve ao seu relacionamento fraterno com Odin, a quantidade que passam juntos.

Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Loki

http://www.espiraistempo.com.br/2012/04/mitologia-nordica-loki-o-deus-trapalhao.html


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

sábado, 18 de outubro de 2014

terça-feira, 14 de outubro de 2014

domingo, 12 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

sábado, 4 de outubro de 2014

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Astro Boy.


No começo dos anos 50, o mangaká Osamu Tezuka mudaria os rumos da cultura pop ao desenhar suas primeiras histórias em quadrinho sobre Atom (Astro Boy, no Ocidente), um pequeno robô-garoto que enfrentava robôs gigantes e procurava seu lugar no mundo. O personagem infantil tornou-se um ícone e, nas últimas seis décadas, geraram uma série de desenhos animados e mangás, amados por pais e filhos. Em 22 de janeiro, Astro Boy - o filme, uma releitura em computação gráfica do clássico, terá sua estreia nos cinemas brasileiros.
Astro Boy é um mangá de Osamu Tezuka produzido de abril de 1952 a março de 1968, ganhando diversas adaptações para a televisão em anime.
Por ter sido a primeira série animada exibida no Japão, tornou-se referência na área. As transmissões tiveram início a partir de 1963, com seu sucesso deram origem à indústria japonesa de animação.

Enredo.

Astro Boy é uma série de ficção científica ambientada em mundo futurístico, onde androides convivem com seres humanos. A série tem seu foco nas aventuras do personagem título, "Astro Boy" (às vezes chamado Astro), um poderoso robô criado pelo chefe do Ministério da Ciência, Dr. Tenma, para substituir seu filho Toby, que havia falecido em um acidente automobilístico. Dr. Tenma construiu Astro à semelhança de Toby e o tratava com tanto afeto quanto tratava o Toby verdadeiro, mas logo percebeu que aquele pequeno androide não poderia preencher o vazio da perda de seu filho, principalmente porque Astro não podia crescer ou expressar a estética humana. Na edição original de 1960, Tenma rejeitou Astro e acabou vendendo-o para um dono de circo cruel chamado Hamegg.
Algum tempo depois o Professor Ochanomizu, o novo chefe do Ministério da Ciência, viu uma apresentação de Astro Boy no circo e convenceu Hammeg a entregar-lhe Astro. Então, ele o levou e passou a tratá-lo de maneira gentil e afetuosa, tornando-se seu tutor legal. Logo ele percebeu que Astro era dotado de poderes e habilidades superiores, e também da capacidade de expressar emoções humanas.
Astro então começa a combater crimes, o mal e a injustiça. A maior parte de seus inimigos são robôs que odeiam humanos, robôs raivosos ou aliens invasores. Quase todas as histórias incluíam uma batalha de Astro contra outros robôs.

No Brasil.

Anime.

No Brasil, o anime original nunca foi exibido, nos anos 80 foi exibido o anime O Menino Biônico, uma série inspirada em Astro Boy criada pelo próprio Osamu Tezuka.
Um novo anime foi exibido na década de 2000 pelo Cartoon Network e pela Rede Globo na TV Globinho.

Mangá.

Em 2007, a Panini Comics publicou 3 edições de uma releitura do mangá feita por Akira Himekawa.

Cronologia básica de Astro Boy.

1951 - O personagem aparece pela primeira vez em mangá no começo da década de 50. Seus olhos expressivos e a temática futurista causam impacto. Astro torna-se um ícone. Osamu Tezuka produziu essa primeira série até 1968. Posteriormente, ele produziria mais duas entre 1972 e 1973 e entre 1980 e 1981;

1963- Astro estreia em uma série de televisão japonesa em preto e branco. Ele se torna padrão para uma nova forma de animação japonesa, mundialmente conhecida como anime. O desenho estreia nos Estados Unidos no mesmo ano;

1982- Uma nova série animada de Astro Boy é produzida, dessa vez em cores e focando mais as atenções nas habilidades robóticas de Astro. A história torna-se mais sombria;

2003- O anime ganha uma versão mais atual, produzida pela produtora de Tezuka em parceira com o canal Animax. O visual fica mais moderno e elaborado;

2009- Astro ganha um longa-metragem em computação gráfica.

Retirado do site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Astro_Boy

http://madeinjapan.uol.com.br/2010/01/14/astro-boy-o-grande-heroi-japones/



Related Posts with Thumbnails